A Bolsa de Tóquio fechou em queda nesta segunda-feira, pela quarta vez nas últimas cinco sessões, para o seu nível mais baixo em quase um mês (desde 17 de novembro). A desvalorização do dólar em relação ao iene e novas quedas dos preços do petróleo no fim da semana passada foram os principais fatores para o desempenho negativo das ações negociadas em Tóquio.

O índice Nikkei encerrou o dia com perda de 1,57%, para 17.099,40 pontos. Ao longo da sessão, a maior parte dos investidores adotou posição de venda, influenciados principalmente pelo fechamento das bolsas de Nova York na sexta-feira, que registram perdas em razão da queda dos preços do petróleo para o menor nível em cinco anos e meio.

Na sexta-feira, os contratos de petróleo bruto para janeiro fecharam a US$ 57,81 por barril, nível mais baixo desde 14 de julho de 2009, com queda de US$ 2,14 (3,57%), na New York Mercantile Exchange (Nymex). Na Intercontinental Exchange (ICE), os contratos do petróleo Brent para janeiro fecharam a US$ 61,85 por barril, em baixa de US$ 1,83 (2,87%).

Além disso, o dólar tem se enfraquecido em relação ao iene. Pouco depois do fechamento da Bolsa de Tóquio, a moeda norte-americana caía para 118,58 ienes, de 118,67 ienes no fim da tarde de sexta-feira. A fraqueza do dólar é prejudicial para as exportadoras japonesas, que registram suas receitas na moeda norte-americana.

A vitória do partido do primeiro-ministro Shinzo Abe, o Partido Liberal Democrata (PLD), nas eleições parlamentares realizadas no domingo, não teve forte impacto no mercado de ações de Tóquio. Segundo analistas, o resultado já era esperado. “As eleições foram apenas um fator a mais de liquidez para o mercado, uma vez que o atual governo, liderado por Abe, vai continuar com sua ambiciosa política de reaquecer a economia japonesa”, disse Junichi Wako, estrategista do banco Nomura. “Agora, os analistas estão no aguardo pelo pacote de estímulos prometido pelo primeiro-ministro até o fim do ano”, afirmou.

O forte desempenho do partido de Abe no domingo dá-lhe até mais quatro anos de controle da situação fiscal do país. Em entrevista concedida depois das eleições, o primeiro-ministro deixou claro que está pretende conversar com as empresas para tornar possível novos aumentos de salário no próximo ano, em uma tentativa de mostrar que elevar o consumo e mostrar que sua política também é favorável à classe trabalhadora.

O mercado também está de olho na próxima reunião do Federal Reserve (o banco central norte-americano), que ocorre nas próximas terça-feira e quarta-feira. “Queremos saber quais são as perspectivas do Fed para a recuperação econômica dos Estados Unidos e para aumento da taxa de juros”, disse Yutaka Miura, analista sênior da Mizuho Securities.

As empresas exportadoras, mais sensíveis ao comportamento do iene, registraram as principais perdas de hoje. A Kyocera caiu 2,4%, a TDK recuou 3,0% e a operadora de telefonia celular KDDI fechou em queda de 1,5%. Fonte: Dow Jones Newswires.