Os setores de veículos automotores e bebidas se destacam nos que aumentaram as remessas de lucros e dividendos para o exterior neste ano, segundo dados do Banco Central (BC). As montadoras enviaram entre janeiro e julho US$ 2,2 bilhões, alta de 142% em relação ao mesmo período do ano passado. Com isso, passaram de terceiro para primeiro lugar no ranking de setores com maior volume de remessas.

No setor de bebidas, primeiro na lista entre janeiro e julho de 2012, foram remetidos US$ 1,8 bilhão este ano, aumento de 41%. Serviços financeiros, terceiro lugar no ranking este ano e segundo no ano passado, responderam por US$ 1,1 bilhão, alta de 5%.

Entre os setores que reduziram as remessas, o destaque foram aqueles que se situavam na quarta, quinta e sexta posição do ranking nos primeiros sete meses de 2012. São eles: produtos químicos (-6%, para US$ US$ 852 milhões), comércio (-40%, para US$ US$ 460 milhões) e eletricidade, gás e outras utilidades (-33%, para US$ 411 milhões).

Os dados de lucros e dividendos do BC mostram ainda que houve aumento de 31% (ou US$ 3,617 bilhões) no saldo negativo no acumulado de 2013, em relação ao período de janeiro a julho de 2012. O resultado se deve, principalmente, à queda de 73% no envio de lucros e dividendos do exterior para o Brasil, ou seja, na redução das receitas (US$ 2,956 bilhões a menos). O envio desses recursos do Brasil para o exterior cresceu apenas 4% (US$ 661 milhões) quando se considera a soma de todos os setores.