O número de pessoas que compõe uma família está diminuindo nas últimas duas décadas. É o que revela a Síntese de Indicadores Sociais 2002. De acordo com o levantamento, de 1980 a 2001, a família brasileira perdeu um integrante. Era 4,5 pessoas em média (1980), passou para 3,7 (1992) e atingiu 3,3 (2001). As regiões Norte e Nordeste apresentam o maior número de componentes – em média 3,7 pessoas, contra 3,2 registrado no Sul e Sudeste. (Leia mais na edição de amanhã do jornal O Estado do Paraná)