O trânsito de caminhões foi liberado às 18 horas desta quarta-feira (21) na ponte Ayrton Senna, que liga o Paraná ao Mato Grosso do Sul, em Guaíra. O tráfego foi interrompido na segunda-feira (19) para que o DER pudesse concluir serviços de concretagem no pavimento da ponte.

A estrutura, que passou por obras de manutenção preventiva, ficou interditada totalmente durante a última segunda-feira, sendo liberada à noite para veículos leves e ônibus. Os caminhões voltaram a circular à noite e não precisam mais utilizar o desvio recomendado anteriormente pelo DER.

De acordo com engenheiros do Departamento, então previstas outras três intervenções semelhantes que devem exigir interdição do tráfego até a conclusão dos trabalhos.

O Governo do Paraná está investindo R$ 2,4 milhões na intervenção na ponte, estratégica para o escoamento da safra da região Centro-Oeste do país em direção ao Porto de Paranaguá. Os serviços incluem melhorias em toda a extensão da pista, com a aplicação de uma camada de asfalto com espessura de 5 cm, o que irá corrigir integralmente o pavimento e aumentar o conforto e a segurança dos motoristas, eliminando possíveis solavancos e trepidações.

As obras, iniciadas em março desse ano, fazem parte do planejamento de conservação elaborado pelo DER. A conclusão está prevista para o fim de outubro. ?É um serviço rotineiro e necessário de manutenção. Estamos trabalhando no momento exato para garantir a conservação ideal da ponte. As medidas visam também ampliar o conforto dos motoristas que a utilizam?, explicou o secretário dos Transportes e diretor-geral do DER, Rogério Tizzot.

Governo constrói novo acesso

Também seguem as obras de remodelação do acesso à Ponte de Guaíra, a construção do pátio de fiscalização e de um trevo na rodovia. A obra vai integrar o trabalho de diferentes poderes públicos já que torna possível a utilização do pátio de fiscalização, destinado à Receita Estadual, Claspar (Empresa Paranaense de Classificação de Produtos), Polícia Federal e Receita Federal.

Segundo o DER, as obras foram iniciadas no final do primeiro semestre de 2005. O local, que seria destinado a uma nova praça de pedágio, dará lugar a uma praça de pesagem, onde serão instaladas duas balanças, uma em cada sentido, para fiscalizar o peso dos caminhões que trafegam pela ponte. Até que as obras, previstas para setembro, sejam concluídas, os motoristas não enfrentam problemas para utilizar o acesso já existente.