O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) ofereceu denúncia à Justiça contra os vereadores de Piraquara Weliton Santos Figueiredo, presidente da Câmara, Valmir Soares Maciel (o “Nanico”) e Leonel de Barros Castro, ex-presidente da Câmara, a servidora Sandra Teixeira Alves Costa e a esposa de Weliton, Rozeli Rodrigues Colaço.

Eles foram enquadrados nos crimes de formação de quadrilha, concussão (extorsão cometida por funcionário público), “lavagem” (esconder a origem de bens ou valores obtidos ilegalmente) e coação no curso do processo (ameaça grave contra autoridade).

Investigações apontam que os parlamentares se apropriaram de R$ 540,8 mil dos salários dos servidores da Câmara, além de os obrigarem a fazer empréstimos consignados em folha de pagamento e o valor emprestado era destinado aos vereadores. Para disfarçar o dinheiro obtido de forma ilícita, Weliton depositava valores na conta-corrente da esposa. Já Leonel teria adquirido um carro com o dinheiro emprestado por uma funcionária e o colocou em nome de um terceiro.

As investigações continuam para apurar o eventual envolvimento dos demais vereadores.