“Não chegue com este negócio perto. Não tenho nada para falar”, disse em alto e bom tom o valente Elias Crisanto da Silva, 33 anos, ao perceber a presença de microfones e câmeras de televisão na sua apresentação como suspeito de ser co-autor da morte de Daniel Gauron da Silva, de 24 anos, no dia 13 de abril, no bairro Cachoeira, em Curitiba.

“Elias participou ativamente desta briga que vitimou Daniel com pedradas. Ele confessou a participação para outros policiais”, relatou a delegada Tathiana Guzella da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa ( DHPP). Elias tem várias passagens pela Polícia por roubo e furto.

Além disto, no seu currículo no crime, tem uma tentativa de fuga de um presídio, quando fez um policial refém em janeiro de 2009. “Participou de uma rebelião, mas não teve sucesso. Um ano e meio depois foi solto e preso novamente por roubo. Tem uma história carcerária longa”, ressaltou a delegada. Elias está a disposição da Justiça e terá tempo para acalmar os ânimos longe das câmeras de TV.

Valentão escondeu o rosto após peitar reportagem. Foto: Hedeson Alves / Tribuna do Paraná
Valentão escondeu o rosto após peitar reportagem. Foto: Hedeson Alves / Tribuna do Paraná