Três jovens que seguiam para uma vigília religiosa, uma estudante e uma servidora da UFPR Litoral que voltavam para Matinhos, um cabo do Exército e um técnico de manutenção estão entre as oito vítimas fatais do grave acidente na BR-277 em São José dos Pinhais na noite de domingo (2). Um homem segue internado em estado grave no Hospital Cajuru.

Por volta das 22h30, três carros se engavetaram, mas sem maiores problemas, após os motoristas terem a visão prejudicada com a fumaça da queimada na beira da estrada. Na sequência, um caminhão não conseguiu parar e atropelou as pessoas que desceram dos veículos colididos. Os veículos que vinham atrás do caminhão formaram outro engarrafamento.

No total, 22 veículos se envolveram no acidente: 15 carros, uma viatura da Polícia Militar (PM), cinco motos, além do caminhão. Dez ambulâncias do Siate, Samu e da concessionária Ecovia prestaram socorro às vítimas.

LEIA MAIS Conselho Regional de Medicina alerta curitibanos a reforçar prevenção da covid-19 nas próximas semanas

Os fieis são as irmãs Jéssica Nunes de Oliveira, 22 anos, e Ester Nunes, 20 anos. No mesmo carro viajava o marido de Ester, Fernando Jaroz Mendes, também de 20 anos. Os três foram atropelados pelo caminhão no acostamento após descer do carro no primeiro engarrafamento.

Carros engavetados no acidente que matou oito pessoas na BR-277 Foto: Reprodução/RPC.

Ester e Fernando haviam deixado a filha, uma bebê, na casa da avó, pouco antes do acidente. O pai das duas moças é pastor evangélico e dirigia um dos carros envolvidos no acidente, mas não ficou ferido.

Duas mulheres que morreram no acidente faziam parte da comunidade acadêmica do câmpus litoral da UFPR em Matinhos. Jurema Elvira Ferreira dos Santos era técnica de enfermagem, mas trabalhava como servidora pública na universidade.

VEJA TAMBÉM – Caixa libera saque emergencial do FGTS para nascidos em junho nesta segunda

Já Emanueli de Fátima dos Santos Ferreira era estudante de Educação Física e chegou a ser socorrida, mas não resistiu e morreu no Hospital Cajuru. A mãe de Emanueli, Seoni Aparecida dos Sanjos, disse em entrevista ao jornal Meio-Dia Paraná, da RPC, que a filha havia vindo a Curitiba para passar o domingo com a família. “Eles estavam voltando para Matinhos. Eu não acreditei na hora quando os vizinhos foram avisar do acidente. Só acreditei quando quando falaram da morte no hospital”, lamenta Seoni.

As outras vítimas foram? Guilherme Ribas, 22 anos, que trabalhava em uma empresa de manutenção; o cabo do Exército Lucas Moreira, que servia no quartel do Pinheirinho, em Curitiba; e mais Jéssica de Souza.

Investigação

A Delegacia da Polícia Civil em São José dos Pinhais investiga as causas do acidente. Uma equipe da perícia foi ao local do acidente e o motorista será ouvido pela polícia. Se houver indícios de crime, será aberto inquérito. Para isso, serão apuradas as condições da estrada, dos veículos – em especial do caminhão – bem como a possibilidade de crime ambiental relacionado à queimada.

Agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF) também retornaram nesta segunda ao local para averiguar as condições do acidente.


A Tribuna precisa do seu apoio! 🤝

Neste cenário de pandemia por covid-19, nós intensificamos ainda mais a produção de conteúdo para garantir que você receba informações úteis e reportagens positivas, que tragam um pouco de luz em meio à crise.

Porém, o momento também trouxe queda de receitas para o nosso jornal, por isso contamos com sua ajuda para continuarmos este trabalho e construirmos juntos uma sociedade melhor. Bora ajudar?