Três rapazes foram presos na madrugada desta terça-feira (10) pela Guarda Municipal de Curitiba por vandalismo no ônibus. Eles atearem fogo no cinto de segurança dos passageiros com deficiência física. Graças à atuação rápida do motorista Junior Aparecido Campos, o fogo não se espalhou pelo biarticulado da linha Boqueirão-Carlos Gomes.

LEIA+ Perícia vai determinar o tipo de explosivo usado na carteira que decepou dedo de mulher

Junior fazia a última viagem do dia e já estava de olho na bagunça que o trio fazia no ônibus. Ao chegar na estação-tubo Almirante Tamandaré Gonçalves, no bairro Rebouças, o motorista sentiu o cheiro de queimado. “Até pensei que fosse um cigarro. Quando olhei no espelho, vi o fogo”, relata o motorista.

Com o fogo controlado, Junior acionou a GM, que efetuou a prisão do trio. Havia cerca de 15 passageiros no biarticulado no momento do vandalismo. Uma das passageiras confirmou à GM que o trio havia cometido o vandalismo.

Vândalos atearam fogo no cinto de segurança de deficientes físicos no biarticulado. Foto: Colaboração

“Trabalho há dois anos como motorista de ônibus e o horário da noite é complicado. Pessoas fumam dentro do ônibus, gritam, fora os problemas de roubo. O motorista hoje precisa estar atento com tudo”, enfatiza Junior.

Para denunciar vandalismo em ônibus, o telefone da Guarda Municipal é o 153. Por ano, as empresas de ônibus de Curitiba têm prejuízo de R$ 150 mil causado pelo vandalismo, dinheiro que poderia ser investido na própria rede de transporte, como aquisição de novos ônibus ou manutenção.