Transformar vidas

Histórias reais: escritora de Curitiba cria projeto com biografias inspiradoras

Foto: Átila Alberti / Tribuna do Paraná.

Transformar a vida das pessoas por meio da escrita. Esse é um dos propósitos de Josiane Ritta, que encontrou em meio as letras e páginas em branco uma motivação de vida e também uma forma de mostrar para outras pessoas que elas não estão sozinhas. Psicoterapeuta, escritora e mentora, Josiane criou o projeto “Histórias que Inspiram” – livros sobre histórias reais feitos com a participação de vários autores.

Dentro desse projeto, Josiane reúne os participantes, presta a mentoria, ajuda com a escrita e finaliza o compilado de histórias. Ela comenta que muitas vezes essa é a primeira vez que as pessoas estão escrevendo um livro e, por isso, esse acompanhamento é tão importante.

LEIA TAMBÉM:

>> Nota Paraná vai mudar regulamentação para ter maior número de ganhadores

>> Supermercado inaugura 1ª loja em Curitiba dentro de um shopping

“O meu intuito é impactar a vida das pessoas através de histórias reais. Fiz a primeira e segunda edição e agora, no final de maio, vou lançar a terceira edição. Já são 30 escritores. Eu fui me aperfeiçoando nisso: ajudar as pessoas a escreverem o livro delas e trazendo mais para a realidade. Não trabalho com ficção. Meu foco é trazer por meio da escrita esse despertar das pessoas”, explica a psicoterapeuta.

A ideia desse projeto começou de uma maneira inesperada. Como já tinha prática com a escrita, em fevereiro de 2023 uma amiga de Josiane a procurou pedindo ajuda e dicas para fazer um livro. “Em 45 dias, com o braço quebrado, eu escrevi o livro dela. Peguei e engavetei a ideia, eu tinha gostado”, relembra.

Cerca de uma semana depois, com a sementinha já plantada na cabeça, Josiane teve um sonho. Enquanto dormia, conversou com Deus. Ele perguntou a ela qual era o maior livro que ela havia lido e que possuía vários escritores juntos. Ela respondeu Bíblia e, no sonho, Deus confirmou e disse para ela fazer o mesmo. “Foi assim que surgiu a ideia de fazer Histórias que Inspiram”.

Além da resposta positiva que o projeto teve, a escritora também pôde conhecer muitas histórias das quais tirou lições de vida. Ela também comenta que a ação conta mais com a participação de mulheres, mas alguns homens também embarcam na aventura. “Eu tenho um slogan que é: não é sobre escrever, é sobre ser transformado enquanto escreve”, afirma.

Uma situação marcante que viveu com o projeto foi durante a segunda edição do ‘Histórias que Inspiram’.  “A esposa foi a escritora e o esposo foi o autor. Isso porque quando ele começou a escrever a história dele, ele foi diagnosticado com a síndrome de Guillain Barré que o fez perder os movimentos do corpo. Então ele ditou a história dele para a esposa”, conta Josiane.

Para a alegria da psicoterapeuta, o homem conseguiu participar do evento de lançamento do livro. “Ele está se recuperando dia após dia. E ele falou que enquanto ditava a história ia melhorando. Então eu me emociono, porque ele está lá firme e forte agora”, comenta.

Como funciona o processo da escrita do livro

Josiane explica que o processo de escrita de um livro de coautoria, como é o caso do ‘Histórias que Inspiram’, leva cerca de cinco, seis meses. Durante dois meses, ela acompanha as escritoras e escritores semanalmente, ajudando no passo a passo e analisando a construção da história de cada uma.

Depois que as histórias são finalizadas, os escritos passam para a parte editorial – correção, diagramação, catalogação e design, com duração de dois meses. Por fim, o material vai para a gráfica para ser concluído e, mais tarde, distribuído.

Na escolha das histórias, a psicoterapeuta procura reunir pessoas que possam divulgar o trabalho das outras. Por exemplo, em uma edição que tenha como foco os negócios, Josiane vai incluir pessoas que possuem uma história interessante de consolidação de marca. “Assim o escritor cresce a marca e as outras pessoas [que também estão no livro] vão estar sendo levadas para outras bolhas. Uma puxa a outra”, relata.

Geralmente, as edições do ‘Histórias que Inspiram’ contam com dez escritores responsáveis por escrever dez páginas.

Para escritora, ajudar os outros é uma motivação pessoal  

Esse desejo de ajudar as pessoas faz parte da história pessoal de Josiane. Abandonada pela mãe e passando por muitas dificuldades durante a infância e que se estenderam até a vida adulta – quando foi diagnosticada com depressão, Josiane revela que em determinado momento não queria mais viver.

“Eu falo que nasci em 2017, quando eu estava no corredor de um hospital para fazer uma cirurgia. Eu implorei pra Deus me levar, eu estava com 40 anos e não aguentava mais viver. Mas eu falei, ‘se eu acordar, essa Josiane aqui morre’. Quando acordei pensei ‘então vamos começar hoje uma nova vida’. E comecei a levantar das cinzas. Caí e levantei várias vezes, tive que enfrentar meus medos, bloqueios, me desfiz disso tudo primeiro para depois encontrar quem era eu de verdade e fazer o processo de querer ajudar outras pessoas”, conta.

Desde esse renascimento, ela busca levar motivação para outros. “A minha dor foi passar por todo o processo da minha vida sozinha. Então hoje eu sempre me preocupo com isso, de mostrar para as pessoas que elas não estão sozinhas”.

E por isso Histórias que Inspiram é um projeto tão importante para ela, pois é uma forma de levar “essas histórias não como entretenimento, mas como uma mola precursora para as pessoas continuarem, não desistirem”, completa a escritora.

Casada e com um filho de 22 anos, recentemente a história da psicoterapeuta teve mais uma reviravolta. Em fevereiro deste ano o marido foi diagnosticado com leucemia. No entanto, diferente da Josiane de antes de 2017, hoje ela enxerga as coisas de outra forma.

“A gente está em processo contínuo de crescimento e as vezes as coisas vem na nossa vida para nos afrontar, mas hoje eu descobri que não é para me derrubar. Eu sempre falo que ou você sente a dor da destruição ou a dor da construção. E hoje eu prefiro sentir a dor da construção”, diz.

Conheça mais o trabalho de Josiane.

Flagrantes impressionantes de câmeras de segurança: acidentes chamam atenção
Novidade

Flagrantes impressionantes de câmeras de segurança: acidentes chamam atenção

Cena de cinema: perseguição é feita de helicóptero no Paraná
243 kg de drogas apreendidos

Cena de cinema: perseguição é feita de helicóptero no Paraná

Terminal de ônibus importante de Curitiba tem novidade; O que vai mudar?
Transporte

Terminal de ônibus importante de Curitiba tem novidade; O que vai mudar?

Whatsapp da Tribuna do Paraná
RECEBA NOTÍCIAS NO SEU WHATSAPP!
Receba as notícias do seu bairro e do seu time pelo WhatsApp.