Um acidente envolvendo um motociclista e um pedestre na manhã desta quarta-feira (17) na Rua Araguaia, no bairro Capão de Imbuia, deixou uma pessoa em estado grave. Um homem, identificado apenas como Osmar, de aproximadamente 65 anos, foi encaminhado ao hospital Evangélico com risco de morte.

+Leia mais! Explosão em apartamento no Água Verde ocorreu após fogão ser ligado, diz vítima

Segundo informações de testemunhas do acidente, Rafael Maicon de Oliveira, de 20 anos, estava no comando da moto que estaria em alta velocidade. Ele não conseguiu impedir o impacto contra o idoso que atravessa a rua. Com o choque, o motociclista foi parar do outro lado da calçada. O rapaz chegou a se ferir, mas o quadro clínico é estável.

+Viu essa? Governo quer liberar saque de até 35% do FGTS a trabalhadores

“Nesta rua sempre tem acidente. Não é a primeira vez que isto ocorre e já pedimos uma lombada para a prefeitura. Será preciso alguém morrer para fazerem algo”, disse Luiz Paulo Terras, morador do bairro.

Demora no atendimento

Segundo o próprio morador, o atendimento das vítimas demorou para ocorrer. ” Várias pessoas ligaram para o Siate e só chegaram após 20 minutos. Foi muito tempo”.

E aí, prefeitura?

Questionada sobre a situação no Capão da Imbuia, a Superintendência de Trânsito (Setran) explicou que fará a repintura da sinalização horizontal em toda a extensão da Rua Araguaia, o que contempla a implantação de legendas com o limite de velocidade. Também serão substituídas as placas de “PARE” e implantadas novas placas de velocidade, cuja máxima permitida na via local é de 40 km/h. Esse serviço deve ser executado ao longo do próximo mês.

Em relação à lombada, a Setran fará uma pesquisa de velocidade na via para verificar a viabilidade de um estudo para implantação. O órgão ressalta a necessidade de respeito às leis e à sinalização de trânsito, especialmente em relação ao limite de velocidade, deve ocorrer em todos os momentos e situações, para garantir a segurança viária do próprio motorista, dos outros condutores, ciclistas e pedestres.

Cadê a calçada?

A prefeitura explicou ainda que nas proximidades de onde ocorreu o acidente não há calçada para a passagem segura de pedestres, cuja responsabilidade cabe aos proprietários dos imóveis. No estabelecimento comercial da esquina, o estacionamento fica localizado no recuo, o que configura situação irregular. Em fiscalização anterior realizada pela Secretaria Municipal do Urbanismo, o estabelecimento já havia sido multado pela falta de calçada. Uma nova vistoria será feita para verificar a adequação e, em caso de descumprimento, nova multa poderá ser aplicada.

Consultoria precisa ser cara? Curitibanos apostam no baixo custo e viram referência