Ainda em bandeira laranja e com quatro de seus hospitais com as Unidades de Terapias Intensivas (UTIs) lotadas e sem vagas para novos pacientes com covid-19, Curitiba iniciou a semana com mais 489 habitantes infectados com o novo coronavírus e cinco novas mortes provocadas pela doença, de acordo com dados divulgados nesta segunda-feira (29). Com isso, a capital chega perto dos 5 mil casos confirmados – com exatos 4.774 resultados positivos – e ainda registra 145 óbitos oficiais, ocorridos desde o mês de março. Situação que tem preocupado as autoridades de saúde.

LEIA TAMBÉM – Ministério Público pede fechamento do comércio, igrejas e atividades não essenciais no Paraná

“Estamos muito preocupadas com a evolução do número crescente, muito rapidamente de casos e especialmente nos preocupando o número de óbitos. [..] Estamos muito preocupadas com a situação de Curitiba, que vem em um crescimento muito acelerado (do avanço da covid-19)”, afirmou a secretária municipal da Saúde, Márcia Huçulak.

Ainda de acordo com a secretária, em apenas três dias, entre sexta-feira (26) e o último domingo (28) foram confirmados 673 novos casos de covid-19 e 18 óbitos na capital paranaense, números considerados muito elevados.

VIU ESSA? Peguei covid-19, e agora? Veja o guia de isolamento social pros infectados em Curitiba

No entanto, de acordo com a médica infectologista da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), Marion Burger, o aumento significativo pode ser explicado também pela ampliação da testagem. Segundo a infectologista, até o dia 25 de maio eram realizados, em média, 130 testes por dia. Em junho, a média diária de pessoas testadas subiu para mil em Curitiba.

“Fazer a testagem com critérios adequados e quando a circulação do vírus é grande nos leva a identificar um número maior de casos e definir o tempo necessário do isolamento e assim interromper as correntes de transmissão”, explicou Marion. 

Novas mortes

De acordo com a atualização do boletim epidemiológico municipal, mais cinco pessoas com novo coronavírus morreram em Curitiba. As vítimas são quatro mulheres com idades entre 50 e 82 anos, que tinham fatores de risco para complicações pela covid-19 como obesidade, doença cardiovascular, neurológica e endocrinológica. Além delas, um jovem de apenas 19 anos com diagnóstico de leucemia mielóide aguda também faleceu nesta segunda-feira.

LEIA AINDA – ACP pede pra população denunciar comércio fora do horário da bandeira laranja em Curitiba

Na cidade, além das 145 mortes já confirmadas, 10 óbitos ainda aguardam o resultado dos exames que podem detectar a covid-19 e em outros 441 falecimentos a contaminação com o novo vírus foi descartada.

Ainda segundo a SMS, 2.695 curitibanos e moradores da cidade já cumpriram o isolamento domiciliar de 14 dias, não transmitem mais o vírus e são considerados recuperados. Na capital, 485 pessoas com suspeita da doença ainda são acompanhadas e outras 2.913 testaram negativo.

Em enfermarias e UTIs

Nesta segunda-feira, 368 pacientes com diagnóstico de covid-19 estão internados em hospitais públicos e particulares da cidade. Deste total de pessoas hospitalizadas, 125 ocupam leitos de UTI e 24 respiram com a ajuda de ventiladores mecânicos – os respiradores.

LEIA AINDA – Ativar um leito de UTI para coronavirus custa caro; entenda porquê.

Em Curitiba, a taxa de ocupação dos leitos de UTI exclusivos para covid-19 da rede SUS é de 76% atualmente. De acordo com a secretaria, com ativação de 15 leitos no último sábado (27), a capital tem hoje 236 leitos exclusivos para o atendimento de suspeitos e casos confirmados de covid-19 na rede pública.

BOLETIM SOBRE O CORONAVÍRUS ⚠

BOLETIM SOBRE O CORONAVÍRUS ⚠ Acompanhe ao vivo o boletim de informações sobre o coronavírus com a secretária municipal da Saúde, Márcia Huçulak e a médica infectologista Marion Burger. Tradução em Libras por Lidiane Santos.

Posted by Prefeitura de Curitiba on Monday, June 29, 2020

A Tribuna precisa do seu apoio! 🤝

Neste cenário de pandemia por covid-19, nós intensificamos ainda mais a produção de conteúdo para garantir que você receba informações úteis e reportagens positivas, que tragam um pouco de luz em meio à crise.

Porém, o momento também trouxe queda de receitas para o nosso jornal, por isso contamos com sua ajuda para continuarmos este trabalho e construirmos juntos uma sociedade melhor. Bora ajudar?


Coronavírus no Brasil