Finalmente chove em Curitiba nesta quarta-feira (11), após dias de previsão de queda de água. A chuva, muito bem-vinda neste período de estiagem em que os reservatórios da Sanepar chegaram ao nível mais baixo da história em Curitiba e região metropolitana, começou no meio da manhã.

Mesmo bem-vinda, a chuva traz preocupação. Isso porque há alerta de temporal tanto do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) quanto da Defesa Civil do estado. De acordo com a meteorologia, há risco de granizo e descargas elétricas .

+Leia mais! A um passo do rodízio severo em Curitiba e região, Sanepar apela: economize água!

“Temos uma condição de instabilidade e de chuva a qualquer momento no dia. Temos áreas de chuva moderada e com raios em áreas do Paraná, que devem se espalhar para todo o estado no período da tarde”, alertou a meteorologista Ana Beatriz Porto, do Simepar.

A previsão é de que a chuva em Curitiba e região metropolitana dure até o fim da tarde, variando a intensidade.

+Viu essa? Ex-jogador e mais 28 candidatos em Curitiba receberam auxílio emergencial, diz TCU

E no litoral?

Segundo o Simepar o tempo também segue instável no Litoral. Em Paranaguá, por exemplo, há 70% de chance de chuva entre a manhã e noite. No Litoral as temperaturas ficam entre os 20 e 28ºC.

+Oportunidade! Colégio de Curitiba oferece 130 bolsas de estudo para Ensino Fundamental e Médio

O que é alerta laranja?

O alerta laranja emitido pelo Instituto Nacional de Meteorologia engloba chuva entre 30 e 60 mm/h, ventos intensos (60-100 Km/h) e queda de granizo. Há ainda risco de corte de energia elétrica queda de árvores e de alagamentos.

Os alertar são divididos em uma escala de cores que vai do Verde, o mais fraco, amarelo, laranja e vermelho, o mais grave.

+Eleições 2020! TRE muda 150 locais de votação no Paraná. Confira o seu!

O que fazer em caso de temporal?

Quem precisar comunicar a prefeitura de Curitiba sobre a queda de árvores deve utilizar o telefone 156 da Central de Atendimento ao Cidadão ou pelo site. O atendimento acontece por ordem de chamada e também de acordo com a gravidade da situação relatada.