Um ciclista, identificado como Lucas Gabriel Ferreira da Silva, 24 anos, morreu no início da tarde desta quinta-feira (13) após bater de frente com um biarticulado na canaleta da Avenida Presidente Affonso Camargo, no Cristo Rei, região próxima da Rodoferroviária de Curitiba. O acidente ocorreu por volta das 12h20, quando, segundo testemunhas, o ciclista foi trocar de pista dentro da canaleta. Por causa do acidente, as faixas exclusivas de ônibus ficaram interditadas por cerca de uma hora. O trânsito na via para os demais veículos também ficou lento por causa dos motoristas curiosos.

+ Fique esperto! Perdeu as últimas notícias sobre segurança, esportes, celebridades e o resumo das novelas? Clique agora e se atualize com a Tribuna do Paraná!

De acordo com as informações no local, o choque da bicicleta com o biarticulado da linha Centenário/Campo Comprido ocorreu por uma distração do ciclista. Apesar da circulação de bicicletas ser proibida no local, Lucas Gabriel seguia no sentido Centenário, logo atrás de um outro biarticulado, que ia na mesma direção.

+ Leia mais: Bancários aderem à greve geral e bancos podem fechar nesta sexta-feira (14)

Perto da estação-tubo Hospital Cajuru, na altura da Rua Poeta Francisco Ferreira Leite, uma ambulância pedia passagem na mesma pista, ainda no sentido Centenário. O ciclista teria saído detrás do biarticulado, pegando a contramão na canaleta, para permitir que a ambulância seguisse. O momento crítico da manobra ocorreu quando Lucas foi retornar para a pista sentido Centenário. Um outro veículo, que seria uma viatura descaracterizada, também pedia passagem logo depois da ambulância e o ciclista foi dar a vez, voltando para a contramão. Foi quando o biarticulado que se chocou contra ele teria surgido de repente, sem dar tempo do motorista acionar os freios.

+ Leia também: Suspeito de matar Aline Nadolny presta depoimento; assassino seria próximo da vítima

Uma amiga do ciclista que esteve no local disse que Lucas Gabriel se dirigia para uma oficina mecânica de bicicletas, onde ele trabalhava. “Ele era engajado com o movimento das bikes. Não acredito que fizeram isso com ele. Os motoristas andam além da velocidade nas canaletas. Não custa nada as autoridades tomarem providência para que este espaço possa ser dividido com a gente. É um absurdo que nós sejamos criminalizados”, reclamou ela, referindo-se à lei que proíbe a circulação de bicicletas pela canaleta. Na região do acidente, que fica atrás do Hospital Cajuru, há uma ciclovia. O corpo do ciclista foi encaminhado ao Instituto Médico-Legal (IML).

Alarme toca e ladrões abandonam investida contra banco na RMC