Está confirmado para amanhã (19) o jantar do presidente Luiz Inácio Lula da Silva com a bancada de senadores do PMDB, em Brasília. Ansioso para concretizar a reaproximação com o partido, Lula reforçou a articulação do ministro da Coordenação Política, Aldo Rebelo, pedindo ao ministro da Previdência, senador Amir Lando, que tomasse a iniciativa de recepcionar os senadores, em sua casa.

O almoço do presidente com os deputados do partido, marcado inicialmente para amanhã (19), teve que ser adiado para a próxima quarta-feira (24). Até ontem (17) à noite, apenas 28 dos 76 deputados peemedebistas haviam confirmado presença. Além do quórum ser muito baixo havia o problema de que entre os 28 estaria um grupo de oposicionistas que resiste à idéia de permanecer e dar apoio ao governo. "Eu não vou admitir que a minha palavra seja cassada", avisou o deputado Darcísio Perondi (PMDB-RS), uma das vozes mais duras contra o governo Lula na bancada. Diante disso, o líder José Borba (PMDB-PR ) achou melhor ganhar tempo para aumentar o quórum e acalmar os rebeldes do partido.