Brasília – A regulamentação do direito de greve nos serviços ou atividades essenciais será debatida amanhã, a partir das 14 horas, em audiência pública na Comissão de Trabalho, Administração e Serviço Público da Câmara dos Deputados. O requerimento para  realização do debate foi apresentado pelo deputado Daniel Almeida (PCdoB-BA), relator na comissão do projeto de lei, de autoria do então deputado e hoje senador Paulo Paim (PT-RS). O projeto visa redefinir os serviços considerados essenciais.

Foram convidados, e deverão participar da audiênica pública, a procuradora-geral do Ministério Público do Trabalho, Sandra Lia Simón; dirigentes de entidades empresárias e de entidades sindicais, como os presidentes da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Armando Monteiro; da Confederação Nacional do Comércio (CNC), Antônio de Oliveira Santos; e da Confederação Nacional da Agricultura e Pecuária (CNA), Antônio Ernesto Werna de Salvo.

Também deverão participar do debate os presidentes da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Artur Henrique da Silva Santos; da Força Sindical, Paulo Pereira da Silva, o Paulinho da Força; da Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricltura (Contag), Manoel José dos Santos; da Confederação Geral dos Trabalhadores, Antonio Carlos dos Reis (Salim); e o secretário-geral da Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público (Condsef), Josemilton Maurício da Costa.