A Copa Sul-Americana, segundo torneio em importância do continente, começa hoje para os brasileiros. Seis times entram em campo em busca do inédito título – o vencedor jogará contra o Internacional, em 2007, pela Recopa – Boca Juniors e São Paulo disputam a taça neste ano.

O Corinthians, que no final de semana conseguiu escapar da zona de rebaixamento do Brasileirão ao bater a Ponte Preta, enfrenta o Vasco, às 22 horas (horário de Brasília), no Estádio de São Januário, no Rio de Janeiro. O técnico Emerson Leão já avisou que vai jogar com seus melhores jogadores. Os únicos "poupados" serão os reforços Magrão e César, que estrearão no clássico contra o São Paulo, no domingo.

Com boa campanha no Brasileiro, o Vasco também vai entrar em campo com força máxima. O técnico Renato Gaúcho faz questão de ressaltar a importância da competição continental, já que a classificação foi conquistada por méritos do time no ano passado.

No Pacaembu, o Santos encara o Cruzeiro, também às 22 horas, e aproveita a estréia na Sul-Americana para aproximar os torcedores de São Paulo com o time. O técnico Vanderlei Luxemburgo, que ainda não poderá contar o meia Zé Roberto, inicia a luta pelo seu primeiro título internacional em um clube – já ganhou a Copa América com a seleção brasileira, em 1999.

Um pouco mais cedo, às 19h15, Paraná e Atlético-PR farão o clássico paranaense no Estádio do Pinheirão, em Curitiba. Além da motivação de jogar um torneio continental, os dois clubes tentarão se recuperar dos maus resultados no Brasileirão. Na quinta, Botafogo e Fluminense se enfrentarão no Maracanã.

Nas quatro edições da disputa até aqui, nenhum clube brasileiro conseguiu levantar a taça. Foram campeões as seguintes equipes: San Lorenzo (2002), Cienciano (2003) e Boca Juniors (2004 e 2005). Disputar o torneio interessa aos clubes por único motivo, o financeiro. Na edição do ano passado, o Boca Juniors faturou algo em torno de US$ 800 mil (R$ 1,8 milhão hoje).