O vereador Eliomar Coelho (PSOL) protocolou nesta terça-feira um pedido para que a Câmara Municipal do Rio instale uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar os contratos da Prefeitura do Rio com as empresas que operam o transporte coletivo na cidade. Era necessário o apoio de 17 vereadores, mas 27 assinaram o pedido favorável à CPI. A bancada governista é contra a CPI, mas entre os parlamentares que apoiam a investigação estão cinco integrantes do PMDB, partido do prefeito Eduardo Paes (PMDB).

Agora, o pedido será analisado pela mesa diretora da Câmara, que vai decidir pela instalação ou não da Comissão.

Cerca de cem manifestantes que se organizaram por meio da internet foram até a Câmara para acompanhar a sessão, mas só conseguiram autorização para entrar no plenário quando a sessão começou, e após fazer o cadastro de visitantes. Por isso, às 15 horas, cerca de meia hora após o início da sessão, menos de 20 pessoas haviam conseguido ingressar na Casa. Outros 80, pelo menos, aguardavam na fila. “É um absurdo. Estou aqui desde uma hora da tarde e até agora não consegui entrar”, reclamava às 14h45 a universitária Giovana Fonseca, de 21 anos, que ficou sabendo do ato por meio do site Facebook e levou à Câmara um cartaz de apoio à CPI.