O ministro José Delgado, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), pediu que o governo de Tocantins apresente documentos referentes a convênios e programas sociais entre os anos de 2003 e 2006 para configurar a defesa do governador Marcelo Miranda (PMDB), acusado pelo adversário derrotado na eleição de 2006, José Wilson Siqueira Campos (PSDB), de suposta prática de compra de votos e abuso de poder de autoridade.

Na ação ajuizada no TSE, Campos pede a cassação do diploma de Miranda, reeleito, por ter, supostamente, nomeado professores em período vedado pela lei eleitoral e distribuído benefícios e brindes no ano eleitoral.

Sete dos 27 governadores eleitos em outubro de 2006 tiveram os mandatos contestados por meio de ações em andamento no TSE. Além do governador do Tocantins, estão tendo seus diplomas contestados no TSE os governadores de Sergipe, do Maranhão, de Santa Catarina, de Rondônia e de Roraima. O governador da Paraíba responde a duas ações, uma movida pelo Ministério Público e outra pelo candidato derrotado no pleito.