O soldado Cristiano Rodrigues de Paula, que trabalhava no Batalhão de Choque (BPChoque) da Polícia Militar, foi morto a tiros neste domingo, 14, à noite, em Nilópolis, na Baixada Fluminense. Segundo as primeiras informações, o PM, que estava de folga, teria reagido a uma tentativa de assalto.

O soldado morreu no mesmo dia em que policiais militares e civis fizeram uma manifestação na Praia de Copacabana, na zona sul do Rio, em protesto contra a morte de agentes. Com a morte de Cristiano, chegou a 110 o número de PMs mortos este ano, em serviço ou de folga.

O soldado estava num bar quando teria reagido e foi atingido com dois tiros. Ele foi encaminhado à Unidade de Pronto Atendimento de Cabuís, em Nilópolis, mas não resistiu aos ferimentos. O caso será investigado pela Divisão de Homicídios da Polícia Civil na Baixada Fluminense.