O vice-presidente do Senado, Tião Viana (PT-AC), afirmou nesta quinta-feira (13) que com a absolvição do presidente da Casa, Renan Calheiros (PMDB-AL), foi criado "um ambiente de ressentimento profundo na oposição".

Em sua avaliação, isso tem reflexo direto na aprovação da emenda constitucional que prorroga a CPMF. "A CPMF não será aprovada no Senado, se não houver um amplo desejo de repactuação política entre o governo e oposição", disse.