Nove testemunhas, sendo oito de defesa e uma de acusação, prestam depoimento em São Paulo sobre o caso do assassinato do coronel e ex-deputado estadual Ubiratan Guimarães. Elas serão ouvidas a partir das 13h30 no Primeiro Tribunal do Júri, no Fórum Criminal da Barra Funda, zona oeste da cidade, pelo juiz Alberto Anderson Filho.

Segundo a assessoria de imprensa do Tribunal de Justiça de São Paulo, a testemunha de acusação, na verdade, faltou à última audiência, realizada no último dia 25 de abril, e via falar nesta quarta-feira.

O assassinato do coronel Ubiratan Guimarães ocorreu no dia 9 de setembro do ano passado, no apartamento em que ele residia, na região dos Jardins. A ex-namorada dele, a advogada Carla Cepollina, foi a única denunciada pelo crime e está respondendo por homicídio duplamente qualificado.