O porcentual de domicílios com telefone no Brasil subiu de 58,9% em 2001 para 75,2% em 2006, segundo revela a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (Pnad), divulgada nesta sexta-feira (14) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O incremento do atendimento desse serviço foi significativo em todas as regiões do País. No Nordeste, onde o acesso continua o menor entre as regiões, passou de 35,9% para 53,6% de 2001 para 2006, enquanto no Sul, região de maior acesso, subiu de 64,9% para 86,0%.

Segundo os técnicos do IBGE, o aumento da oferta de telefones móveis celulares no País foi determinante para o crescimento da presença de telefones nos domicílios. Enquanto em 2001, segundo a pesquisa, 31,1% dos domicílios brasileiros tinham telefone móvel celular, em 2006 o porcentual subiu para 64,2%. Por outro lado, o porcentual de domicílios com telefone fixo convencional caiu de 51,1% em 2001 para 47,4% em 2006.

O porcentual de domicílios que tinham apenas telefone móvel celular em 2001 era de 7,8% e em 2006, de 27,8%. Os domicílios que somente tinham.