Brasília – Dois meses e seis dias depois da derrota na disputa para a presidência da Câmara, o deputado Luiz Eduardo Greenhalgh (PT-SP) decidiu romper o silêncio. Dizendo estar "com um gosto de guarda-chuva na boca" diante da pasmaceira na Câmara, Greenhalgh afirmou que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva precisa impor limites e enquadrar a base aliada – definida por ele como um conjunto que "só se sacia de devorar devorando" -, se quiser ser reeleito em 2006. "Essa política de gestão salomônica do governo provoca a crise que estamos vivendo ora na Câmara ora no Senado", insistiu.

Ao falar sobre o risco de Lula não ser reeleito, Greenhalgh repetiu o discurso do chefe da Casa Civil, José Dirceu, e afirmou não ver um segundo mandato como líquido e certo.