O líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), informou que a proposta preparada pelo governo – com medidas de desoneração para compensar a prorrogação da CPMF – será apresentada em primeira mão ao PSDB, em uma reunião, a ser realizada durante a manhã, com o ministro da Fazenda, Guido Mantega. Jucá, que chegou há pouco ao Ministério da Fazenda para a reunião, disse que o PSDB tem de resolver internamente as insatisfações dos seus deputados, que fizeram oposição da proposta da CPMF, na Câmara. "O PSDB está vivendo outra realidade agora. O governo abriu uma negociação com o PSDB, no Senado",disse Jucá. Segundo ele, os tucanos estão, ao discutir com o governo, exercendo um papel de oposição responsável.

O senador Aloizio Mercadante, que também chegou há pouco ao Ministério da Fazenda, disse que a proposta preparada pelo governo contempla os princípios divulgados na semana passada, como a isenção de CPMF para a população de baixa renda, a desoneração do tributo para a classe média, alguns benefícios para empresas, além da aprovação da lei que flexibiliza o pagamento de precatórios, e o envio da proposta de reforma tributária para o Congresso Nacional, em 30 dias. Mercadante disse que a proposta a ser apresentada hoje ao PSDB e mais tarde aos líderes da base, é um "desenho muito próximo" do que o governo vai defender no Senado. Mercadante disse que é preciso que haja um entendimento, porque a discussão passa pelo fortalecimento da saúde pública, com redução de impostos, de forma criteriosa, preservando o equilíbrio fiscal, os investimentos e as políticas sociais.

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, também já chegou ao ministério, onde estão sendo aguardados os senadores tucanos, mas não quis dar entrevista. A assessoria de imprensa do Ministério informou que Mantega falará com a imprensa após o encontro, para divulgar a proposta.