O Ministério da Saúde anunciou neste sábado (27) uma parceria com a farmacêutica britânica AstraZeneca e com a Universidade Oxford, no Reino Unido, para a produção de 100 milhões de vacinas contra a Covid-19. Inicialmente, estão previstos 30,4 milhões de doses.

+Viu essa? Cientistas da UFPR são selecionados pra trabalhar em vacina mais barata contra covid-19

Nessa fase inicial, serão dois lotes de insumos e transferência de tecnologia: um em dezembro de 2020 e outro em janeiro de 2021.

O governo reconhece que a vacina ainda não é considerada segura nem eficaz, mas participará do desenvolvimento da vacina.

+Esperança! Brasileiros participarão de testes de vacina contra coronavírus feita em Oxford

Se comprovada a segurança e eficácia da vacina, o Brasil deverá produzir mais 70 milhões de doses.