Os médicos cubanos que participam da segunda etapa do Programa Mais Médicos começaram a se deslocar, neste fim de semana, para as capitais brasileiras onde atuarão. A Goiás, chegaram 38 profissionais que atenderão 26 cidades, beneficiando mais de 130 mil pessoas. Na Bahia, desembarcaram 183 médicos, que atuarão em 161 cidades. Outros 51 médicos chegaram a Alagoas, que serão enviados a 29 municípios. O Pará também recebe profissionais que deverão beneficiar 82 municípios.

Os médicos ficarão por mais uma semana nas capitais dos Estados, conhecendo os hospitais e clínicas especializadas, antes de ir para os municípios onde atuarão, a partir do dia 9, de acordo com o Ministério da Saúde.

“A chegada dos médicos é muito importante, particularmente para a Seppir (Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial), que tem, como o Ministério da Saúde, um trabalho ligado à população negra. O programa visa à melhoria do atendimento do Sistema Único de Saúde (SUS) e 70% dos usuários do SUS são negros. É uma iniciativa extremamente importante, pois significa também levarmos mais qualidade de vida para uma boa parte da nossa população”, disse a ministra da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Seppir), Luiza Bairros. Em todo o Brasil, 2.117 médicos aprovados na avaliação do programa começaram a se deslocar para os Estados a partir deste sábado (30). Outros 700 concluem o curso no dia 9.