As duas maiores empresas aéreas do País – TAM e Gol – definiram quais rotas terão como origem ou destino o Aeroporto de Congonhas. Continuarão sendo atendidas as cidades de Porto Alegre, Rio, Florianópolis, Curitiba, Goiânia, Vitória, Campo Grande, Salvador e Confins, na região metropolitana de Belo Horizonte, além de Brasília. Destinos no interior do Estado e rotas com duração máxima de duas horas também devem ser mantidos. Os demais vôos serão remanejados para aeroportos nas imediações da capital paulista – a maioria para Cumbica -, num prazo de 60 dias.

Algumas mudanças já começam segunda-feira. TAM, Gol e Varig anunciaram o remanejamento de 52 vôos para Guarulhos, o cancelamento de 12 e a suspensão por tempo indeterminado de outros 16. A BRA já havia transferido todos os vôos para Cumbica. Serão afetadas todas as regiões do País. Além disso, a TAM informou que 11 destinos vão mudar de horário, para não coincidir com os períodos mais movimentados.

Já a partir de hoje, com a reabertura da pista principal de Congonhas, a aviação comercial terá de reduzir de 38 para 33 o número de pousos e decolagens por hora (slots). Segundo o diretor de Operações da Infraero, Rogério Barzellay, haverá uma malha transitória, com algumas transferências e cancelamentos de vôos que antes partiam ou chegavam em Congonhas. Ontem, ele se reuniu com representantes de TAM, Gol, BRA e OceanAir para discutir como será a nova distribuição dos vôos com base na infra-estrutura estadual.