O calendário de vacinação infantil muda a partir deste mês. Em vez de receberem o segundo reforço da vacina oral contra a polio este mês, as crianças de até 5 anos devem fazer a revisão completa dos cartões de vacinação.

Entre sábado, dia nacional de mobilização, e a sexta-feira da próxima semana, 34 mil postos de saúde no país estarão preparados para preencher eventuais lacunas na vacinação.

Todas as vacinas que compõem o calendário básico infantil estarão disponíveis: contra tuberculose, hepatite B, difteria, tétano, coqueluche, meningite, polio, rotavírus, febre amarela, pneumonia, sarampo, rubéola e caxumba.

Para garantir os reforços adequados, o Ministério da Saúde orienta que os pais levem as carteiras de vacinação.

No caso do estado de São Paulo, caso os pais ou responsáveis tenham perdido o documento, a recomendação é de que eles compareçam ao mesmo posto de saúde onde vacinaram as crianças anteriormente, para que seja possível consultar a ficha de registro nos arquivos da unidade.

Novidades

Há três novidades este ano na campanha de vacinação do segundo semestre. A primeira é que não será dado o reforço da polio em gotinhas de forma massiva –como ocorreu no primeiro semestre e tradicionalmente também ocorria no segundo.

Além disso, como anunciado pelo Ministério da Saúde no início do ano, duas novas vacinas passarão a ser oferecidas: a com o vírus inativo da polio e a pentavalente.

Bebês que começam agora o esquema vacinal, receberão as duas primeiras doses contra a polio na forma injetável, aos dois e quatro meses de idade. Aos seis e aos 15 meses de idade, e nos reforços anuais no primeiro semestre do ano, receberão a forma em gotas.

A outra mudança é na oferta da pentavalente, que unifica a atual tetravalente (difteria, tétano, coqueluche e meningite) com a imunização contra a hepatite B. Essa vacina será dada aos dois, quatro e seis meses de idade.

Carlas Domingues, coordenadora do PNI (Programa Nacional de Imunização), explica que a ideia é reunir, nos próximos anos, mais duas vacinas na pentavalente: a polio inativada e a meningocócica C.

Vitamina A

A campanha multivacinal que começa no sábado ainda vai oferecer aos municípios do Norte, Nordeste e dos valos do Jequitinhonha e Mucuri (ambos em Minas Gerais) doses de vitamina A para as crianças.

Parte do programa “Brasil Carinhoso”, lançado pela presidente Dilma Rousseff em maio, a vitamina é administrada pela forma oral.