enkontra.com
Fechar busca

Brasil

brasil

A Casa do Porco entra para a lista dos 50 melhores restaurantes do mundo

  • Por Estadão Conteúdo

A Casa do Porco, do chef Jefferson Rueda, entrou para a lista dos 50 melhores restaurantes do mundo 2019. O resultado foi divulgado nesta terça-feira, 25, durante a 18ª edição do World’s 50 Best Restaurants, ranking organizado pela revista britânica Restaurant. A festa, que reuniu grandes nomes da gastronomia mundial, foi realizada em Cingapura.

Em 2018, A Casa do Porco, especializada em carne suína, ocupava a 79ª colocação na lista que reúne os cem melhores e, agora em 2019, pulou para o 39º lugar.

Na Ásia especialmente para o evento, Rueda falou ao Paladar: “Já estou feliz de estar aqui entre os melhores do mundo. Apesar de o Brasil ter muitos chefs talentosos, estou extremamente feliz por representar o País. Nunca seremos número, queremos sempre ser uma representação do nosso país. Só o fato de estar aqui já é uma grande vitória. Vamos sempre comemorar. Cada vez com mais restaurantes na lista. Afinal de contas o Brasil tem uma variedade enorme de cozinheiros para apresentar.”

Jefferson foi elogiado por chefs entre eles Mauro Colagreco, do Mirazur, recém-eleito o número 1 do mundo, e Albert Adrià, que declarou que A Casa do Porco é seu restaurante favorito no mundo.

Outros brasileiros estão na lista ampliada de 2019, que tem 120 posições. Pela primeira vez, o brasileiro D.O.M., de Alex Atala, ficou fora da seleção principal, caindo da 30ª colocação em 2018 para a 54ª em 2019. O D.O.M. já esteve no topo da lista: em 2012, a casa paulistana ocupou o 4º lugar.

O paulistano Maní, de Helena Rizzo, e o carioca Lasai, de Rafael Costa e Silva, subiram de posição para a 73ª e a 74ª colocação, respectivamente. Em 2018, o Maní estava em 87º e o Lasai em 100º. Já o carioca Oteque, do chef Alberto Landgraf, que acabou de completar um ano, entrou para o rol pela primeira vez na 100° posição.

Enquanto o francês Mirazur levou a primera colocação na lista dos 50 melhores do mundo do 50 Best, em segundo lugar ficou o dinamarquês Noma, do chef René Redzepi. O restaurante que já foi considerado o melhor do mundo quatro vezes foi fechado em fevereiro de 2017 e reabriu no início de 2018 em novo endereço e com novas propostas.

O terceiro colocado é o Asador Etxebari, em San Sebastian, de Victor Arguignoz, lugar simples que prima pela excelência da grelha e que estava em 10º lugar no ranking do ano passado.

Siga a Tribuna do Paraná
e acompanhe mais novidades

Deixe um comentário

avatar
300

Seja o Primeiro a Comentar!


wpDiscuz

Últimas Notícias

Mais comentadas