Os embarques de carne de frango do Brasil para o exterior somaram 206.589 toneladas e US$ 288 milhões em receita em novembro, valores 2% e 41% superiores aos do mesmo mês em 2004. Com esses resultados, o setor superou recordes do ano passado e manteve o país na liderança das exportações mundiais e também à frente dos demais exportadores nacionais de carne in natura, bovina, suína e outras.

No acumulado de janeiro a novembro, as vendas externas do produto alcançaram 2,6 milhões de toneladas, alta de 16%, e receita de US$ 3,150 bilhões, valor 34% maior do que no mesmo período do ano passado. Os dados foram divulgados pelo presidente da Associação Brasileira dos Produtores e Exportadores de Frangos (Abef), Ricardo Gonçalves. Ele informou que o setor foi afetado pela greve dos fiscais agropecuários (entre 7 e 24 de novembro) e que, por isso, o desempenho no mês ficou abaixo do registrado no mês anterior. Em outubro, as exportações haviam atingido 259.763 toneladas e faturamento de US$ 351,8 milhões. Ainda assim, o movimento seguiu as metas fixadas pela entidade.

Se for considerado o volume acumulado desde dezembro do ano passado, as vendas indicam alta de 19%, com 2,833 milhões de toneladas, e volume financeiro de US$ 3,395 milhões, o que significa uma quantia 35,6% a mais do que a obtida entre dezembro de 2003 e novembro de 2004.

Entre os principais mercados estão os países do Oriente Médio, maiores compradores, com a aquisição de 770 mil toneladas por US$ 847,9 milhões, de janeiro a novembro, um crescimento de 14% em volume e de 41% em receita. Para a União Européia, segundo maior mercado, seguiram 292.488 toneladas (16% a mais) no valor de US$ 518,2 milhões (+21%).