O serviço de acesso à Internet em alta velocidade teve expansão de 101% no País no primeiro trimestre deste ano, em comparação com o mesmo período do ano passado, passando para 789 mil clientes. O faturamento do setor avançou 18,2%, para R$ 1,3 bilhão. A base de assinantes da TV paga também aumentou no período, 11%, e encerrou março com 4,22 milhões de usuários.

A alta foi puxada pelo crescimento da Internet por banda larga, acredita a Associação Brasileira de TV por Assinatura (ABTA). Segundo a associação, o que tem impulsionado a expansão do segmento é a oferta de serviços convergentes, ou seja, os descontos oferecidos aos clientes que adquiram banda larga, TV por assinatura e telefone da mesma empresa.

No período analisado, a evolução registrada pelo Produto Interno Bruto (PIB) foi de aproximadamente 3,5%.

A associação ainda não faz o levantamento a respeito dos serviços de telefonia IP oferecidos pelas companhias do setor, mas acredita que em breve será possível apresentar alguns números.

O presidente do conselho diretor da ABTA, Christopher Torto, acredita que o crescimento nas vendas de computadores também impulsionará o serviço de banda larga. "Quem compra um PC quer ter Internet. Normalmente, começa com serviço discado, mas logo muda para banda larga." O executivo afirmou que os dados de maio mostram que, pela primeira vez, as vendas formais de computador ultrapassaram as informais, com aumento de 76% sobre o mesmo período do ano passado.

O diretor executivo da ABTA, Alexandre Annenberg, reiterou, durante entrevista coletiva à imprensa, que o caminho para a convergência de serviços é a parceria entre os diversos segmentos da cadeia de TV – produtores de conteúdo (emissoras); detentores de rede e transportadores (operadoras de telecomunicações); e distribuidores (TV por assinatura).