Se não fosse pelos faróis, retrovisores e outros equipamentos exigidos por lei para que o modelo 2008 da consagrada Yamaha YZF-R1 possa rodar nas ruas, poderia facilmente ser confundida com a Yamaha YZR-M1 pilotada por Valentino Rossi na MotoGP.

Pode parecer que você leu essa história antes, mas realmente essa nova R1 traz para as ruas inovações e tecnologias antes vistas somente em motos de corrida.

Nova dos “pés a cabeça”, a R1 traz um motor ainda mais potente com diversas inovações mecânicas, três mapas eletrônicos de desempenho, embreagem deslizante e novo quadro de alumínio.

Mas sem dúvida a grande novidade da R1 2010 é o propulsor de quatro cilindros em linha, DOHC, com refrigeração líquida que manteve a mesma capacidade cúbica do anterior: 998 cc.

Mas as semelhanças com o motor que equipa sua antecessora param por aí. Tudo – do virabrequim ao cabeçote – é novo. O torque da nova R1 está ligeiramente superior, porém mais constante: agora são 11,8 kgf.m a 10.000 rpm, contra os 11,5 kgf.m do modelo anterior – isso sem a indução direta de ar que atua em altas velocidades. A potência também aumentou timidamente sem a indução de ar. Subiu dos 180 cv anteriores para 182 cv a 12.500 rpm.

Quanto ao “design”, não houve mudanças radicais, mas estas são facilmente perceptíveis. A carenagem frontal da Yamaha YZF-R1 está mais “pontuda” e com dois canhões de luz.

Na traseira, os escapamentos ganharam formas triangulares e a lanterna de LED também tem novo desenho. Além de ela parecer mais compacta. As mudanças no chassi e no motor são as mais significativas nos últimos 11 anos de história da motocicleta – a Yamaha YZF-R1 foi lançada em 1998.

Porém as alterações não ficaram apenas no motor. O quadro Deltabox em alumínio também é totalmente diferente do anterior. Além de apresentar um equilíbrio ainda melhor entre rigidez e flexibilidade, ficou mais compacto. Centralizando as massas e reduzindo o centro de gravidade de toda a motocicleta.

Suspensões, freios, um pneu traseiro com nova medida 190/55-17 e o até então inédito amortecedor de direção eletrônico foram projetados para melhorar ainda mais essa superesportiva de 1.000cc.

Outras novidades do modelo 2010 são a adoção de embreagem deslizante, bastante útil nas reduções bruscas de marcha antes de contornar curvas, e três mapas de ignição do motor.

A Yamaha YZF-R1 está à venda na Rede de Concessionárias Autorizadas da marca japonesa, unicamente na cor preta, ao preço público sugerido, posto Guarulhos, São Paulo, de R$ 64.218,00 – seguro e frete não inclusos.