Aos poucos a Nissan está se tornando uma opção no mercado para quem busca o famoso custo-benefício. Foi assim com o March no segmento de hatch popular, com o Versa entre os sedãs compactos e agora é a vez do novo Sentra oferecer mais por menos. A sétima geração do modelo chega ao Brasil para atrair aquele consumidor que valoriza a credibilidade dos carros japoneses, mas também procura uma boa oferta de conteúdo.

Por R$ 60.990 já é possível levar a versão de entrada S com os mesmos itens de conforto e segurança oferecidos pelos principais rivais, que são mais caros. O Volkswagen Jetta, por exemplo, tido pela Nissan como o concorrente direto em vendas do Sentra, parte de R$ 65.990 na tabela. Contudo, não traz direção elétrica, partida e acesso ao carro sem chave (keyless), volante multifuncional e luz diurna em LED no conjunto óptico.

Sem contar que o Jetta Comfortline 2.0 flex desenvolve 120 cavalos de potência e 18,4 kgfm de torque e traz câmbio manual de cinco velocidades. O 2.0 flex japonês rende 140 cv e 20 kgfm de torque e a transmissão mecânica tem seis velocidades. Porém, comparado aos demais do segmento, ele perde neste quesito, até mesmo para o Chevrolet Cruze com o bloco menor 1.8, de 144 cv e 20,3 kgfm.

A Nissan projeta que 90% da procura pelo Sentra estará concentrada nos acabamentos intermediário SV (R$ 65.990) e topo de linha SL (R$ 71.990), dotados da nova geração do câmbio CVT, bem mais eficiente que a antiga. E aí o custo-benefício fica ainda mais interessante. O ar-condicionado digital passa a ser de duas zonas, agrega piloto automático com comandos no volante e o sistema de som conta com display colorido de 4,3” sensível ao toque, entrada auxiliar, conexão USB e iPod.

No acabamento SL, a tela do conjunto multimídia cresce para 5,8” para exibir o sistema de navegação por GPS e a imagem da câmera de ré. As rodas de liga leve aumentam de 16” para 17”e a versão oferece ainda seis airbags (nas demais é duplo), teto solar, sensor de estacionamento, retrovisores externos rebatíveis eletricamente, bancos em couro e acendimento automático dos faróis.

Alexandre Clemes, gerente de Produto da Nissan, destacou durante o lançamento do carro esta semana, no Rio de Janeiro (RJ), que a versão SL, por um preço menor, dispõe de um pacote de equipamentos de série mais completo que as configurações intermediárias dos rivais, cuja tabela varia de R$ 72.990 (Chevrolet Cruze LT) a R$ 75.240 (Toyota Corolla XEi).

O novo Sentra é completamente diferente do antecessor e a inspiração veio do Altima, o sedã de luxo da marca que desembarca no Brasil em novembro. O três volumes exibe novo desenho dos faróis, com LEDs pontilhados na base, e lanternas em formato “bumerangue, além da grade trapezoidal cromada, que identifica o novo padrão visual da marca. A expectativa da marca é emplacar cerca de 1,4 mil unidades/mês e, assim, almejar o quarto lugar da categoria.

* O jornalista viajou a convite da Nissan.