ja731.jpgO Paraná, segundo maior pólo produtor de veículos do Brasil, consolidou-se definitivamente como a casa da segunda maior e mais importante feira brasileira do setor automotivo. Foi esse o balanço que fizeram organizadores, expositores e visitantes da Autopar 2006 – 3ª Feira Sul-Brasileira de Fornecedores da Indústria Automotiva, encerrada no último sábado (27), no ExpoTrade, em Pinhais, na grande Curitiba. Durante quatro dias, a Autopar apresentou produtos de linhas e novidades na área de autopeças de 180 expositores de vários estados brasileiros.

A nova dimensão da feira é visível quando comparada à ultima vez que foi realizada, em 2003, e na projeção para a 4.ª edição, em 2008. 2003 teve 60 expositores, contra os 180 atuais. Em 2008, a previsão inicial é de pelo menos 330 expositores, sendo que 200 já estão confirmados. O número de visitantes também cresceu, de 17 mil em 2003, para 26 mil este ano, e deverá chegar a 31 mil pessoas em 2008, quando a feira, até agora mais voltada para o Paraná e Santa Catarina em termos de público, focará também visitantes do Rio Grande do Sul, São Paulo e Mato Grosso do Sul.

ja732.jpgSegundo o presidente da comissão organizadora da feira, Ari dos Santos, que também é vice-presidente do Sincopeças-PR (Sindicato do Comércio Varejista de Veículos, Peças e Acessórios para Veículos), o bom desempenho da Autopar foi fruto do envolvimento de toda a cadeia automotiva e das entidades representativas do setor, como o Sincopeças, Sindirepa (Sindicato da Indústria de Reparação de Veículos e Acessórios) e Fecomércio (Federação do Comércio do Paraná), na organização da feira junto com a Diretriz Empreendimentos. "Juntamos forças e os expositores apostaram na idéia de ter no Paraná uma feira importante para o setor", comentou Ari dos Santos.

É o pensamento também de Milton Ribeiro, presidente do Sincopeças-RS, que aproveitou a Autopar para convidar expositores a participar da Autoparts 2006 – 3.ª Feira de Autopeças, Equipamentos e Serviços, que acontecerá de 4 a 7 de outubro, em Porto Alegre. "Como presidente da comissão que organiza a feira em Porto Alegre, fiquei encantado com o envolvimento de toda a cadeia na realização da Autopar. Vamos levar esta experiência para lá", comentou Ribeiro.

Para a maioria dos expositores, o que tornou a Autopar importante foi a qualificação dos visitantes. "Distribuímos mais de mil catálogos para aplicadores realmente interessados em conhecer ou tirar dúvidas sobre os nossos produtos. Isso é o sonho de todo expositor", comemorou Paulo Bogado, gerente da Viemar, de Porto Alegre (RS), que trabalha com produtos para suspensão e direção.

O público qualificado ajudou no objetivo comum para a maioria das empresas: estreitar relacionamento com os clientes. "Muitos aplicadores que utilizam o nosso produto no dia-a-dia puderam tirar dúvidas e conhecer um pouco da empresa e das novidades. Isso é fundamental para a conquista de novos clientes", apontou Ivan Furuya, assistente de vendas da Goodyear. "Conseguimos fidelizar os clientes atuais e até iniciar contato com prospects do nordeste, do Chile e da Argentina", comemorou Gilson da Silva, diretor comercial da Hipper Freios.

Alguns expositores, no entanto, até aproveitaram para fazer negócios. É o caso da Engecass, de Rio do Sul (SC), que fabrica elevadores para carros.

A empresa deve fechar nos próximos dias R$ 200 mil em vendas iniciadas na Autopar. Para o gerente comercial Everaldo Batista de Oliveira, não ficou a menor dúvida de que o evento passou a ser obrigatório. "Posso falar com propriedade porque participo de todas as feiras do setor no Brasil. Depois da Automec, de São Paulo, a Autopar é prioridade no nosso segmento", diz Everaldo.