ja762.jpgNovas versões de acabamento, leve maquiagem no ?design? e motor eletrônico mais potente: esta foi a fórmula encontrada pela GM do Brasil para voltar à ?briga? pela liderança do segmento de picapes médias.

A linha 2006 da Chevrolet S-10 traz uma série de novidades que garantem ao produto uma posição diferenciada em sua categoria.

A principal mudança da S-10 2006 está na dianteira, com introdução de nova grade, que ganhou uma cobertura com formato de colméia e dois frisos, que formam uma cruz. Localizada sobre o capô, há ainda uma entrada de ar para o motor eletrônico. Os faróis também passaram por leve reforma, mas apenas para a versão Executive. Agora, eles trazem lente transparente e máscara escura. O aspecto final do recurso não ficou muito diferente do utilizado na geração anterior da picape.

ja761.jpgNa traseira, a montadora introduziu um adesivo com a inscrição ?Chevrolet?. Além disso, a picape utiliza novos amortecedores na cor amarela, rodas pretas em todas as versões e bagageiro no teto. O interior passou por leves atualizações: o grafismo e a moldura dos painéis de instrumentos são novos. As versões Colina e Tornado receberam inovações nos tecidos dos bancos e painéis da porta. É com esse pacote que a GMB quer voltar a brigar pela liderança no segmento, cada vez mais acirrada.

ja764.jpgSob o capô a linha 2006 da S-10 traz o motor 2.8 diesel eletrônico, dotado de turbo e ?intercooler?. Além de se enquadrar às normas de emissão do Euro III, o propulsor ficou mais forte e econômico, informa a GMB. A potência, que era de 132 cavalos na motorização mecânica, subiu para 140 cavalos, enquanto o torque ficou em 34,7 kgfm entre 1.800 rpm e 2.400 rpm. A nova motorização proporciona maior conforto e segurança ao dirigir, com significante melhoria em dirigibilidade principalmente em tráfego intenso e retomadas. De acordo com a montadora, os números são suficientes para levar a S-10 de 0 a 100 km/h em 12,8 segundos. Sua velocidade máxima é de 173 km/h. Ainda segundo informações da engenharia montadora, o consumo médio, de 13,5 km/l.

Há ainda uma nova série especial, a Rodeio, que terá inicialmente mil unidades, custará a partir de R$ 86.937,00 e trará itens de comercialização. As demais versões de acabamento, Colina, Tornado e Executive, foram mantidas, e sem nenhuma alteração de valor. Ao todo, são 19 configurações, com cabines dupla e simples, motor a gasolina ou diesel, e tração 4×2 ou 4×4. (BN)