A BMW resolveu entrar na briga das superesportivas para superar a concorrência. E acertou: com 160 cv, a nova K 1200 S vai chegar perto dos 300 km/h, com muita tecnologia, segurança e conforto.

A tradicional marca alemã BMW, com mais de 80 anos de história, ficou conhecida mundialmente pela resistência e robustez de suas motocicletas. Agora desenvolveu o modelo K 1200 S, uma superesportiva que promete redefinir o conceito e mostrar ao mercado que também sabe fazer motocicletas com alma genuinamente esportiva.

Uma tarefa complicada para equacionar conforto, resistência e robustez, com velocidade, desempenho e esportividade, como pretende a nova K 1200 S. Para conseguir a proeza, a BMW abusou da tecnologia, eletrônica e soluções técnicas inéditas, produzindo um revolucionário modelo, que só vai ser apresentado em setembro, durante o Salão de Munique, um dos principais do mundo, e onde a marca tem sede.

Para tanto, projetou um motor totalmente novo, com câmbio integrado e tecnologia desenvolvida na Fórmula 1. Extremamente compacto, para reduzir área frontal e as dimensões da moto, tem 1.157 cm³ de cilindrada, injeção eletrônica digital, quatro cilindros em linha, 16 válvulas e refrigeração líquida. Também não fica “deitado” como na K 1200 RS, mas inclinado a 55 graus e desenvolve mais de 160 cv a 10 mil rpm. Um recorde para a marca.

Com pára-brisa e carenagem integral desenvolvidas em túnel de vento, seu visual ficou mais esportivo. As rodas são em liga leve e o quadro, tipo perimetral em alumínio, tem equilibrada distribuição de peso, com 50% na dianteira e 50% na traseira, contribuindo para a dirigibilidade, uma vez que a velocidade máxima deve ficar próxima dos 300 km/h.

Outra inovação mundial: a possibilidade de regular eletricamente a suspensão monoamortecida traseira. Um comando no guidão faz a tarefa, ao gosto do piloto. A suspensão dianteira também é revolucionária. É um desenvolvimento do sistema Telelever, criado pela BMW que impede o afundamento da frente nas freadas constituído de dois braços paralelos, sem assistência telescópica, isolando o guidão das interferências e reações dinâmicas. Os freios são de última geração EVO (Evolution) equipados com ABS, de acionamento integral e parcial, ou seja, a manete aciona o dianteiro e o traseiro simultaneamente, enquanto a alavanca de freio do pé direito aciona apenas o traseiro.

Com todo este pacote, a nova BMW K 1200 S promete ser um verdadeiro “torpedo” das estradas. O banco da garupa, por exemplo, não é só para constar como nas superesportivas tradicionais.

Além disso, pode ser equipada com bolsas laterais e tem transmissão por eixo cardã, viabilizada por uma peça extremamente leve, itens até então não encontrados em superesportivas, que a partir de agora vão poder conviver em harmonia.