Situação continua relativamente tranqüila nos principais aeroporto do País hoje. Segundo o último boletim divulgado pela Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária (Infraero), da zero hora até 12h, o porcentual de vôos atrasados foi de 3 7%. De 780 vôos programados, 29 apresentavam atrasos superiores a uma hora e cinco foram cancelados, o que representava 0,6% do total.

A situação mais complicada é a do Aeroporto Internacional de Belém, onde dos 24 vôos programados, três apresentavam atrasos superiores a uma hora, o que corresponde 12,5%. O mesmo porcentual de vôos fora de horário também é verificado no Aeroporto Internacional Pinto Martins, em Fortaleza. De acordo com a Infraero, dos 16 vôos programados, dois apresentavam atrasos superiores a uma hora.

Em Congonhas, a situação já está tranqüila. Dos 121 vôos programados, apenas um encontrava-se em situação de atraso. Já o Aeroporto Internacional de Cumbica, em Guarulhos, registrava atrasos em 5,6% dos vôos – cinco, de 89 programados – e apenas uma decolagem foi cancelada. O Aeroporto Internacional Deputado Eduardo Magalhães, em Salvador, de acordo com a Infraero, apresentava dois atrasos superiores a uma hora dos 47 programados, o que representa 4,3% do total. Quatro vôos foram cancelados, o que corresponde a 8,5%.

A situação também é tranqüila no Aeroporto Tom Jobim (Galeão), no Rio de Janeiro. De acordo com a Infraero, 1,6% do total de vôos estavam atrasados – dos 63 programados apenas um estava fora do horário previsto. O Aeroporto Internacional Juscelino Kubitscheck, em Brasília, apresentava três vôos fora de horário, dos 60 programados, o que corresponde a 5%.

O Aeroporto Internacional de Florianópolis registrava, até às 12h, um atraso dos 25 programados – 4% do total. O Aeroporto de Goiânia tinha 10% do total de vôos fora de horário. Dos 10 vôos, apenas um tinha atraso. Nos aeroportos de Cuiabá, Curitiba, Recife e Porto Alegre, de acordo com a empresa que administra os aeroportos, não apresentavam nenhum vôo fora de horário.