O técnico do Internacional, Abel Braga, anunciou que vai preparar "alguma surpresa" para o Al-Ahly a partir dos treinos desta segunda-feira, mas não deu pistas da estratégia que pretende usar contra o time egípcio na semifinal do Mundial de Clubes, marcada para quarta-feira. É certo, no entanto, que o treinador brasileiro vai pedir a seus jogadores que redobrem a atenção quando o adversário estiver com a bola. Para Abel, o entrosamento nas jogadas de ataque foi a principal qualidade demonstrada pelo Al-Ahly na vitória por 2 a 0 contra o Auckland City, da Nova Zelândia, na abertura da competição, neste domingo.

Embora reconheça qualidades, Abel também tem informações de algumas deficiências do adversário. "Num jogo que observamos eles tiveram problemas defensivos graves", revelou o técnico em entrevista às rádios gaúchas, referindo-se à "espionagem" feita pelo auxiliar Robertinho nas últimas semanas. O treinador admitiu que não conseguiu analisar a defesa do Al-Ahly neste domingo porque o Auckland City só foi ao ataque duas vezes em 90 minutos. Mas acredita que os egípcios serão menos ofensivos do que na estréia. Cauteloso, preferiu dizer que "será um jogo complicado".

A observação da partida que decidiu o primeiro adversário do Internacional na competição não foi a primeira atividade de Abel no domingo. Antes ele já havia orientado um coletivo, vencido pelos reservas por 2 a 1, e exercícios de cruzamentos de bolas paradas para a área, para treinar o posicionamento de defensores e atacantes. Ao final, chegou a dizer que seus atletas pareciam dopados de tanto que correram. "Parecia uma pelada e não um treinamento", avaliou.