Na infância da cantora e compositora Tiê, os corredores de sua casa eram tomados por trilhas infantis como Saltimbancos, mas também por Milton Nascimento, Caetano, Gil. Nas festas de Natal na casa da avó Vida Alves, atriz que protagonizou o primeiro beijo na TV, a criançada era escalada para peças que tinham a família de plateia. “Eu escrevia textos, coisas simples e colocava netos e sobrinhos para encenar”, conta Vida.

Tiê aproveitava aquelas oportunidades para exercitar seus dotes artísticos, mas nunca com pretensões de segui-los profissionalmente. “Sempre achei que ela tinha facilidade de comunicação”, diz Vida, já identificando, à época, o potencial da neta.

E Tiê explorou esse potencial de várias formas. Montou uma banda com amigos de classe, que ganhou o primeiro lugar no festival do colégio, em 1997. E ela, o prêmio de melhor cantora. Mais tarde, com um amigo da faculdade de Relações Públicas, tocou em todo tipo de lugar, até em lançamento de ração de cachorro em churrascaria.

Em 2000, partiu para Nova York e ficou um ano por lá. Quando voltou, continuou cantando. Mas ainda se perguntava: por que quero cantar? A guinada em sua vida aconteceu quando abriu o Café Brechó, ao lado do antigo prédio da MTV. O compositor Toquinho aproveitou o intervalo de gravação em um estúdio nas proximidades para almoçar naquele lugar. “Ali fiquei sabendo que uma das sócias cantava muito bem. Convidei-a para ir ao estúdio onde eu estava gravando. Fiquei impressionado com a delicadeza da sua voz”, lembra Toquinho.

Durante dois anos, ela acompanhou o músico em seus shows. Até que resolveu dar um tempo para si, pegar um caderninho e compor. Foi quando, finalmente, se deu conta do sentido de ser cantora: interpretar o próprio repertório. Aconselhada pelo produtor Plínio Profeta, aprendeu a tocar violão. Trancafiou-se em casa e só saiu quando estava tinindo no instrumento.

Estava pronta para entrar em estúdio. O mesmo Profeta produziu seu belo, denso e independente primeiro disco, Sweet Jardim, de 2009. Em 2011, veio o ensolarado O Coração e A Coruja, já com aporte de uma gravadora e com direito à música Piscar o Olho na trilha da novela Cheias de Charme. Agora, Tiê lança seu terceiro disco, Esmeraldas, cujas canções se mantêm impregnadas por suas vivências pessoais – e com um reforço e tanto: o músico escocês David Byrne. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.