Nesta semana a Orquestra Sinfônica do Paraná se apresentou numa série de concertos em homenagem ao Dia da Criança. Sob a regência do maestro Paulo Torres foram apresentadas cantigas de roda, temas de filmes e trechos da suíte O Quebra Nozes, de Peter Tchaikovsky, como: Dança espanhola, Mirlitons, Dança russa, Fada açucarada, Dança chinesa, A mãe Gigogne e os Polichinelos e Valsa das flores.

Participaram das apresentações bailarinos do Balé Teatro Guaíra, alunos da Escola de Dança Teatro Guaíra e alunos da FAP (Faculdade de Artes do Paraná).

As apresentações foram no Auditório Bento Munhoz da Rocha Neto (Guairão). Neste domingo, dia 15, o concerto será às 10h30 e aberto ao público. O ingresso custará R$10,00 ou um brinquedo novo.

Mas as apresentações não se restringem a apenas tocar as músicas. Este também será um concerto didático, o maestro Paulo Torres estará contando a história e a função de cada instrumento que compõe uma orquestra.

A orquestra

A constituição de uma orquestra tem origem no século XVI e era usada nas cortes e em cerimônias. Sua composição era muito variável de um lugar para outro. Aos poucos foi sofrendo alterações e inclusões de instrumentos, conforme a necessidade e também de acordo com as novas composições. Alguns instrumentos orientais ou exóticos foram usados no século XX, por vários compositores, entre eles: Debussy, Stravinsky e Bela Bartók.

Atualmente está constituída de acordo com o modelo usado no final do século XIX, sendo: 32 violinos; 12 violas; 12 violoncelos; 8 contrabaixos; 4 de cada um dos sopros de madeira (flauta, oboé, clarinete, fagote); 8 trompas; 4 trompetes; 3 trombones; tuba e percussão variada.