enkontra.com
Fechar busca

+ Pop

Morre José Roberto Bertrami, tecladista da banda Azymuth

O músico José Roberto Bertrami, da banda Azymuth, morreu ontem, aos 66 anos, após semanas internado em um hospital. A notícia foi publicada na página da banda no Facebook.

“Luto. É com muita tristeza em nossos corações que anunciamos o falecimento do nosso irmão de som José Roberto Bertrami (21/02/1946 – 08/07/2012), após um período de luta”, diz a mensagem publicada por Alex Malheiros e Ivan Conti Mamão.

“Tudo começou numa Linha do Horizonte, outros tantos horizontes alcançamos, bastava apenas um olhar e sabíamos onde alcançar o voo de nossos sucessos pelo mundo. Quantos sons, alegrias e obstáculos… Chegou a um ponto que nada nos separava. E de maneira nenhuma a sua maestria e amizade vais nos deixar… Foram 45 anos juntos… Eu e Alex, os seus eternos companheiros do Azymuth. Vá em paz, vá com Deus!”, desabafa Mamão em outra homenagem no Facebook.

Ed Motta também lamentou a morte de Bertrami na rede social, lembrando que viu o Azymuth pela primeira vez quando tinha dez anos de idade. “Bertrami foi um embaixador da cultura brasileira sem ser brasilianista, careta, regional. Sempre fez música super brasileira mas através de teclados elétricos, sintetizadores analógicos. (…) Bertrami manjava do comping de jazz aliado aos grooves, as levadas brasileiras”, exalta o músico. “Fico mega triste também porque estava para convidar o Bertrami para tocar no meu novo disco, isso já estava no papel desde o começo…”, lamenta.

José Roberto Bertrami (teclado), Alex Malheiros (baixo) e Ivan Conti Mamão (bateria) começaram a carreira tocando no Canecão, no Rio, no início dos anos 70. Na época, o trio formou o Grupo Seleção, e se apresentava em diversas casas noturnas cariocas.

Da trilha sonora composta para o filme “O Fabuloso Fittipaldi” (1973), o trio criou o nome Azymuth. Dois anos depois, colocaram nas ruas “Linha do Horizonte”, disco que alçou a banda ao sucesso.

Em 1977, quando lançou “Águia Não Com Mosca”, o Azymuth foi o primeiro grupo brasileiro a participar do Festival de Jazz de Montreaux, na Suíça. No ano seguinte, o trio gravou seu primeiro álbum internacional, “Light as a Feather”, durante uma turnê pelos EUA.

A música “Jazz Carnival” foi responsável pelo sucesso da banda lá fora -ela manteve o disco no topo das paradas britânicas por um ano e, com isso, fez o Azymuth entrar para o livro Guinness dos Recordes.

Siga a Tribuna do Paraná
e acompanhe mais novidades

Deixe um comentário

avatar
300

Seja o Primeiro a Comentar!


wpDiscuz

Últimas Notícias

Mais comentadas