A cantora Madonna estreou sua MDNA Tour, ontem à noite, em São Paulo, com um show potente do ponto de vista visual e um tanto burocrático no aspecto sonoro.

Em quase duas horas de show -e com quase duas horas de atraso-, a rainha do pop desfiou hits, dançou, pulou muito e cantou pouco na apresentação no estádio do Morumbi.

Abrindo a apresentação com “Girl Gone Wild” em um palco que parecia uma igreja, Madonna só entoou seu primeiro grande hit na quarta música, “Papa Don’t Preach”, emendada com um já clássico das pistas, “Hung Up”.

A cantora interagiu pouco com a plateia, mostrando o dedo do meio e gritando palavrões entre uma canção e outra.

Com um telão impressionante, recheado de vídeos bem produzidos e com mensagens contra preconceito e lembranças da própria carreira, o show só empolgou mesmo nos grandes sucessos.

“Express Yourself” mostrou uma cantora ainda jovem e cheia de gás fingindo ser uma líder de torcida. O hit veio acompanhado de outro sucesso, “Give Me All Your Luvin'”, que conta com projeções de M.I.A e Nicki Minaj.

O ponto alto da noite foi “Like a Prayer”, puxada por um coral de 30 vozes no palco de dezenas de milhares na plateia.

Mesmo não cantando a aguardada “Like a Virgin”, Madonna provou que é mesmo a rainha do pop, que pode nem sempre agradar a todos os seus súditos, mas, como deixou claro nesta terça em São Paulo, ainda deixa muita Lady Gaga comendo grama.