Macalé e Mautner: dupla
do barulho nos anos 70.

Os cantores e compositores Jards Macalé e Jorge Mautner apresentam-se nesta quinta-feira, a partir das 22 horas, no Era Só o Que Faltava (Av. República Argentina, 1334). Amigos e parceiros desde o início da década de 70, Mautner e Macalé acabam de reeditar a dupla JM & JM, criada oficialmente em 1993 e autora das canções Puntos Cardinales e Planeta dos Macacos, entre outras. No repertório, os artistas devem incluir velhos clássicos individuais como Vapor Barato, de Jards, e Maracatu Atômico, de Jorge, sucessos de seus CDs mais recentes Amor, Ordem e Progresso, de Macalé, e Eu Não Peço Desculpa, de Mautner (com Caetano Veloso) , além de standards de Ary Barroso, Geraldo Pereira, Lupicínio Rodrigues e Noel Rosa.

A banda remonta aos anos 70, quando a ditadura militar já havia espalhado pelo mundo um bom punhado de artistas brasileiros. Em Londres, Jorge Mautner dirigia o seu filme underground O Demiurgo. Convidado para participar do disco do primeiro, Jards Macalé acabou fazendo também umas pontas no trabalho do segundo. Essa união é obscura até para as muitas platéias que atualmente cultuam Macalé e Mautner.. Em 1973, já de volta ao Brasil, Jards, para desgosto do governo, organizou o histórico espetáculo-manifesto O Banquete dos Mendigos, em comemoração ao 25.º aniversário da Declaração dos Direitos Humanos. Para animar a festa, convidou gente como Paulinho da Viola, Raul Seixas, Chico Buarque. Entre tantos, lá estava Mautner, o amigo de Londres.