O curta-metragem Pax, do cineasta curitibano Paulo Munhoz, participa do Brasil Plural 9, maior festival itinerante de cinema brasileiro da Europa e que, até janeiro de 2007, percorrerá 12 cidades na Alemanha, na Áustria e na Suíça: Munique, Berlim, Hamburgo, Salzburg, Dortmund, Frankfurt, Jena, Freiburg, Colônia, Stuttgart, Bremen e Bern.

Também serão apresentados ao público europeu 15 curtas-metragens de sete estados brasileiros (Rio de Janeiro, Ceará, Santa Catarina, Pernambuco, Rio Grande do Sul, Paraná e Minas Gerais); cinco longas; cinco vídeos do projeto Revelando os Brasis; uma mostra da produção da Escola Audiovisual Nós do Cinema, do Rio de Janeiro; e dois DVDs musicais produzidos pela EMI, das cantoras Fernanda Porto e Marisa Monte.

O filme Pax ? que em julho conquistou dois prêmios de melhor animação brasileira pelo júri popular do 14.º Anima Mundi 2006 ?, conta a história de quatro religiosos que, reunidos numa sala, procuram, por meio do diálogo, resolver o problema da violência mundial. Cheio de ?boas intenções? e extremamente dogmático, o quarteto ? formado por um padre, um monge budista, um rabino e um xeque ? não promete ir muito longe. O filme utiliza bonecos animados por meio da técnica stop-motion.

A nona edição do Brasil Plural é patrocinada pela Petrobras e pela Lei Nacional de Incentivo à Cultura (Ancine). Mais informações sobre o festival podem ser encontradas no site www.brasilplural.org.

Sobre Paulo Munhoz

O cineasta curitibano Paulo Munhoz iniciou sua carreira em 1985, quando passou a se dedicar à pesquisa e à produção em cinema de animação. Também atua no desenvolvimento de softwares multimídia voltados à educação e à cultura. Mestre em Tecnologia, é diretor da produtora Tecnokena, ao lado da designer e antropóloga Daniella Munhoz. Seus últimos trabalhos em animação foram os curtas-metragens Pax (2005), o DVD Mitorama (2005) ? que reúne cinco curtas de animação com lendas brasileiras destinados a crianças ?, o premiado O Poeta e o longa-metragem Brichos.