Álbum novo, show novo, livro novo, mesmo tema. Daniela Mercury volta ao palco e ao ringue esta semana, com um acúmulo de funções sustentados por seu discurso humanitário a favor da liberdade de expressão. Um livro escrito em parceria com sua companheira, a jornalista Malu Verçosa, intitulado Daniela & Malu – Uma História de Amor, foi lançado esta semana, narrando a decisão do casal em tornar pública sua relação homoafetiva. “Comecei a escrever o livro pelo celular na mesma semana em que postamos as fotos de nós duas juntas no Instagram”, diz Malu.

O show de Daniela, hoje, no Teatro Bradesco, é algo diferente de suas performances usuais. Sem cenário, bailarinos ou luzes especiais, chama a apresentação de Pelada. “Vou estar despida de outros recursos para ressaltar a voz e a canção”, diz ela. As músicas chegam em novos arranjos também acústicos, menos percussivos, resgatadas de sua discografia. “Meu pai sempre diz que ouve tudo quando eu canto, só não ouve minha voz. Agora ele vai ouvir.” Ela fala que também pretende declamar textos com poesias suas, algumas delas publicadas no livro.

Cabeça de nós todos. Não se trata de um show que siga à risca o repertório de seu novo disco, mas, de alguma forma, ele também vai estar lá. Daniela lança pela Gravadora Eldorado um álbum de face mais voltada à MPB e ao pop rock, de nome Daniela e Cabeça de Nós Todos.

Trata-se do retorno da cantora à empresa que a lançou em 1991, quando saiu seu álbum de estreia. Produzido por Gabriel, filho da cantora, o disco é descrito pela artista como “de sonoridade com um toque vintage.” “Estou muito feliz em estar na gravadora que acreditou em meu trabalho do jeito que foi pensado.”

Daniela associa todas as frentes em que atua como produtos frutos do mesmo propósito. “Sou plural na música também, como na vida.” Sobre as questões que levantou ao assumir sua opção sexual, volta ao ataque. “A sociedade assumiu um padrão hétero e acha que só vale este. Assim como assumiu o padrão branco, o padrão magro, o padrão rico, o padrão de olhos claros. Freud já disse que a sexualidade é múltipla e caótica.”

DANIELA MERCURY – Teatro Bradesco. Rua Turiassu, 2.100, 3º piso do

Bourbon Shopping, 3670-4100. Hoje, às 21h. De R$ 60 a R$ 220.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.