O Museu Alfredo Andersen comemora os 142 anos do nascimento do pintor norueguês, radicado no Paraná, Alfredo Andersen, que dá nome àquela casa de exposições, local onde viveu e montou seu ateliê, que também está completando um século de existência.

As exposições Andersen Volta a Noruega, com as obras que foram levadas para àquele país no ano passado e Exposição 100 Anos do Ateliê, com obras de ex-professores da instituição, como Fryesleben e Lange de Morretes, assinalam a efeméride. A centenária instituição celebra assim a memória de mestres que por lá passaram.

Andersen Volta a Noruega é a mesma exposição que foi apresentada na Galeria Radhus/City Hall, em Oslo. São 71 obras que seguiram para a Noruega, onde permaneceram expostas em Kristiansand, cidade natal do artista. Com destaque para a paisagem do Paraná, 50 pinturas e alguns estudos em grafite foram selecionados para participar dessa mostra itinerante, iniciada na Pinacoteca do Estado, em São Paulo. A estas obras se juntaram, em Kristiansand e Oslo, telas da coleção norueguesa do período anterior à chegada do artista ao país de adoção.

***

Visitação até 1.º de fevereiro, no Museu Alfredo Andersen (Rua Mateus Leme, 336)