Um dos jogadores mais experientes do futebol brasileiro ainda não pensa em aposentadoria. Aos 40 anos, o lateral Zé Roberto, do Grêmio, disse nesta segunda-feira estar muito contente com a sua forma física e disposto a negociar a renovação com o clube gaúcho e ainda a ouvir outras propostas de times interessados.

“Sempre fui muito dedicado na parte física desde quando comecei. Mas tenho que dizer que fiz um campeonato surpreendente”, afirmou o veterano, durante cerimônia de premiação da Bola de Prata, da revista Placar e do canal ESPN. “O prêmio é um dos mais importantes da minha carreira, porque no futebol brasileiro há pouco espaço para quem tem mais de 30 anos”, comentou.

Zé Roberto contou que não esperava fazer um bom campeonato porque teve de voltar à lateral esquerda, posição que não atuava há anos. A mudança foi um pedido do técnico Luiz Felipe Scolari e deixou o jogador inseguro tanto pelas condições físicas quanto pela parte tática. “Tenho 21 anos de carreira e esse prêmio é um grande reconhecimento.”

O veterano destacou ainda a presença de Rogério Ceni, Alex e de outros jogadores experientes no futebol e afirmou que o País precisa de mudanças na carreira dos jovens. De acordo com Zé Roberto, é necessário um plano de carreira para os novatos se desenvolverem nos clubes e chegarem à seleção brasileira.

A equipe premiada como a seleção do campeonato é a seguinte: Marcelo Grohe (Grêmio); Marcos Rocha (Atlético-MG), Rafael Toloi (São Paulo), Gil ( Corinthians) e Zé Roberto (Grêmio); Aránguiz (Internacional), Lucas Silva (Cruzeiro), Ganso (São Paulo) e Ricardo Goulart (Cruzeiro); Guerrero (Corinthians) e Diego Tardelli (Atlético-MG).