Brasil 1 já está rumando
a Cascais, Portugal.

São Paulo – Participar da Volvo Ocean Race, a regata de volta ao mundo com largada em novembro, na Espanha, e chegada em junho de 2006, na Suécia, o "Brasil 1" zarpou ontem do Rio de Janeiro rumo a Cascais, em Portugal, que será a sede do projeto de US$ 15,8 milhões (R$ 37, 2 milhões). A travessia do Atlântico, de 20 dias, servirá para treinos da tripulação, sob o comando de Torben Grael, além de ajustes em alto mar.

"estivemos mais de um mês aprendendo como velejar o barco, que é bem rápido, com treinos específicos da tripulação, aprendendo com o pessoal mais experiente, fazendo manobras, ouvindo dicas até de como a gente se safar de acidentes. O comportamento de todos, como grupo, é muito bom", disse Torben, que também andou "visitando" os adversários por fotos, observando suas soluções de design, por exemplo.

A grande novidade para esta regata é a quilha móvel dos barcos, "uma solução muito interessante", para mais estabilidade – e portanto velocidade. Mas que também exige muito mais precisão, para se correr menos riscos de quebra de material e com acidentes com a própria tripulação.

Torben fez uma "perna" (ou etapa) da volta ao mundo (em 1998 de Fremantle e Sydney, na Austrália), mas não deixa de ser novidade também competir à noite a toda velocidade.

O veleiro "Brasil 1" foi construído por brasileiros em Indaiatuba, com material e equipamentos de dez países. Vieram, dos Estados Unidos, fibra de carbono, bulbo da quilha, cilindros, válvulas, dentre outros equipamentos; bússolas da Finlândia; motores da Suécia; mananciais de leme, tinta, da França; ferragens de convés, catracas, sistemas elétrico e eletrônicos são da Inglaterra; equipamentos de segurança, da Dinamarca. Sistemas hidráulicos da quilha e convés foram fabricados na Itália, a Austrália forneceu cabos, leme, bolinas… O mastro é da Nova Zelândia, assim como a retranca, o pau de spinnaker. É do Brasil a construção: casco, convés, estruturas internas, laminação e montagem, do estaleiro M. Landi.

Na briga com o "Brasil 1" estarão os barcos holandeses "ABN Amro 1" (comandado por Mike Sanderson/NZL) e "ABN Amro 2" (Sebastien Josse/FRA), o sueco "Ericsson Racing Team" (Neil McDonald/ING), o norte-americano "Piratas do Caribe" (Paul Cayard/EUA), o espanhol "Movistar" (Bouwe Bekking/HOL) e o australiano "Premier Challange" (Grant Wharington/AUS).