O meia Valdívia foi relacionado e viajará com o grupo do Palmeiras para enfrentar o Atlético-MG, nesta quarta-feira, pela primeira partida das quartas de final da Copa Sul-Americana. O jogador, que ainda sente dores na coxa esquerda, realizou fisioterapia e não treinou na manhã desta terça-feira, mas foi liberado pelos médicos.

“Nós fizemos novos exames e o Valdivia não apresenta lesão. A fibrose que ele tem já é antiga e as dores variam dia após dia. Não existe um número mágico para saber o tempo mínimo ou máximo de recuperação. Ele teria que fazer um repouso maior, mas isso não o impede de jogar”, explicou o médico Otávio Vilhena.

O chileno atuou na última semana contra o Universitario Sucre, após ser praticamente descartado da partida por conta de uma lesão muscular. No último domingo, na derrota para o Corinthians, Valdívia começou no banco, entrou no segundo tempo, mas ficou apenas cerca de 30 minutos em campo e foi substituído. De acordo com Vilhena, não houve precipitação em sua escalação diante da equipe boliviana.

“Ele estava se sentindo muito bem e pediu para jogar até o fim. Nos dias seguintes, ele apresentou algumas dores, que acabaram sendo normais. As decisões aqui no departamento médico são sempre tomadas em conjunto com a comissão técnica, preparação física e principalmente o atleta”, afirmou.

Apesar de ter sido relacionado, a escalação do meia como titular ainda é dúvida. Se Valdívia poderá enfrentar o Atlético-MG, o mesmo não acontece com o zagueiro Maurício Ramos. Ele ainda não se recuperou de uma lesão no tornozelo esquerdo e ficou de fora da lista de Luiz Felipe Scolari.