Alvo de uma grande polêmica na primeira fase do Campeonato Paranaense, o clássico Atletiba desta quarta-feira (10), às 21h30, na Arena da Baixada, que vai definir o campeão da Taça Dirceu Krüger, vai contar com as duas torcidas nas arquibancadas. Algo bem diferente do que ocorreu na primeira parte do torneio, quando a diretoria atleticana não liberou a entrada de torcedores alviverdes no caldeirão e o caso, inclusive, foi parar na Justiça, com punições a dirigentes e multa para o Furacão.

Desta vez, instantes depois de o Coritiba vencer o Londrina, no domingo (7), no Couto Pereira, a diretoria alviverde já enviou um documento ao Athletico solicitando a carga de ingressos correspondente a 10% da capacidade total do estádio. A conversa mudou de figura e os dois clubes entraram em um acordo.

+ Leia também: Coxa está evoluindo, afirma Umberto Louzer

As conversas iniciaram ainda no domingo e os detalhes foram costurados na manhã desta segunda-feira (8). Assim, a diretoria do Furacão liberou a carga de quatro mil ingressos para a torcida do Coxa e a venda dos vouchers tem início a partir das 15h, na loja oficial do clube e nas bilheterias do portão 1 do estádio Couto Pereira, no valor de R$ 100 a inteira e R$ 50 a meia. Os pontos de venda permanecerão abertos até às 21h desta segunda-feira. Na terça-feira, as entradas serão comercializadas das 9h às 17h. O pagamento pode ser feito em dinheiro ou no cartão de débito.

Para garantir a entrada, não é necessário ser sócio do Coxa. A troca dos vouchers pelos ingressos acontecerá na quarta-feira, entre 9h e 20h, nas bilheterias da Rua Petit Carneiro, na Arena da Baixada. Vale destacar também que o torcedor que não tiver biometria, deverá realizar o registro no momento em que for trocar o voucher pelo ingresso.

+ Mais na Tribuna: Torcedores do Tolima chegam a Curitiba de carona

Segundo informações apuradas pela reportagem da Tribuna do Paraná, a torcida do Alviverde ficará localizada no setor Coronel Dulcídio superior e inferior, assim como aconteceu na maioria dos clássicos realizados na Arena da Baixada. Os detalhes de segurança para o Atletiba devem ser divulgados em breve após reuniões com os clubes, torcidas organizadas e organismos de segurança.

Em nota oficial, o Athletico explicou que só aceitou ceder o espaço para a torcida visitante porque haverá no mesmo dia 10 o julgamento no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) em relação à ‘torcida humana’ do primeiro Atletiba do ano, quando os torcedores do Coritiba não puderam ir à Arena. Para evitar qualquer problema em relação ao resultado do julgamento, o Furacão preferiu abrir esta exceção no clássico.

“O Athletico reafirma nesta manifestação o seu idealismo para com o projeto-piloto do Ministério Público Estadual, afirmando que continuará a batalha legal para que o mesmo seja mantido e, como resultado, haja a diminuição da violência no futebol e o retorno das famílias ao estádio”, diz um trecho da nota.

Além disso, por ser um jogo único, a renda é dividida entre os dois clubes. Neste caso, se a torcida do Coxa lotar o seu setor, trará mais dinheiro aos times. Caso contrário, o jogo teria basicamente sócios do Rubro-Negro no estádio e o clube teria que pagar para o rival.

Segunda vez

O clássico Atletiba que vai definir o campeão da Taça Dirceu Kruger será apenas o segundo que terá duas torcidas ao longo do Campeonato Paranaense. Além do jogo entre os dois rivais, na Arena da Baixada, que contou só com a torcida rubro-negra, a vitória do Coxa sobre o Paraná Clube, em jogo realizado no Estádio do Pinhão, em São José dos Pinhais, também contou apenas com a torcida alviverde.

Isto porque o Coritiba atendeu a recomendação de segurança. Até então, somente o jogo na Vila Capanema entre Paraná e Athletico, ainda pela Taça Barcímio Sicupira, foi o clássico que contou com duas torcidas nas arquibancadas.

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do Trio de Ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!